18 de abril de 2021 Atualizado 22:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Mancini quer Corinthians ‘acelerado’ para não perder ritmo em meio à paralisação

Por Agência Estado

31 mar 2021 às 15:22 • Última atualização 31 mar 2021 às 17:26

A ausência de jogos forçada pela pandemia da covid-19 vem fazendo o técnico Vagner Mancini dar um peso maior aos treinamentos com o objetivo de manter o time o mais próximo possível do ritmo de competição. Como a data do retorno do Campeonato Paulista ainda pode sofrer alterações, o treinador quer aproveitar o tempo no CT do clube para tirar o máximo de seus titulares e recuperar jogadores que vem decepcionando dentro de campo.

E essa lista é encabeçada justamente pela maior contratação do clube: o atacante Luan custou perto de R$ 29 milhões. Nos últimos três jogos, sequer foi utilizado. Outros nomes de peso no elenco vem causando descontentamento ao comandante. O atacante Jô, por exemplo, fez apenas um gol na temporada. O meia equatoriano Cazares é outro que está rendendo abaixo do esperado. O zagueiro Gil e o venezuelano Otero completam a lista de dos que precisam melhorar o rendimento.

A classificação apertada diante do Retrô-PE na Copa do Brasil (após empate por 1 a 1 no tempo normal, a vaga veio na disputa de pênaltis) foi um alerta para o técnico Vágner Mancini. Apesar de ter garantido a permanência do clube no torneio, ele deixou claro que as coisas precisam mudar.

“O que posso dizer é que a gente tem que apresentar um futebol um pouquinho mais vistoso, de uma modernidade, com plano tático definido, saindo jogando com qualidade”, afirmou o treinador ciente da fragilidade técnica da sua equipe.

Nem mesmo a liderança no Grupo A do Estadual (com um jogo mais do que os rivais, o Corinthians tem 11 pontos e seis de vantagem para o Santo André, segundo colocado), o treinador relaxa nas cobranças. “O Corinthians tem uma série invicta, eu reconheço, mas não estou satisfeito com aquilo que estou vendo”, falou Mancini.

Publicidade