Sorteio coloca seleção feminina de handebol em ‘grupo da morte’ no Mundial


A seleção brasileira feminina de handebol não deu sorte, nesta sexta-feira, no sorteio das chaves do Mundial do Japão, que será realizado de 30 de novembro a 15 de dezembro deste ano na cidade de Kumamoto. A equipe comandada pelo técnico espanhol Jorge Dueñas caiu no “grupo da morte” junto com a França, atual campeã mundial e olímpica, além de outros dois representantes europeus: Dinamarca e Alemanha.

O sorteio foi realizado pela Federação Internacional de Handebol (IHF, na sigla em inglês) em Tóquio, no Japão, e definiu os quatro grupos, com seis seleções cada, da fase de classificação. Além das europeias, o Brasil jogará no Grupo B contra a Austrália e a Coreia do Sul. A tabela de jogos será divulgada posteriormente pela entidade.

Com o novo formato de disputa, apenas os três primeiros colocados de cada grupo avançam para o “Main Round”, quando são formados dois grupos com seis seleções. Daí sairão os quatro semifinalistas. A seleção campeã do mundo carimba o passaporte para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, mas o Brasil pode se garantir ainda antes, através do título dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em julho e agosto.

A seleção brasileira feminina já tem um título mundial na história. Ele veio em 2013, na edição realizada na Sérvia, e vitória na decisão foi sobre as donas da casa por 22 a 20. Nos dois Mundiais seguintes, o Brasil não foi muito longe: em 2015, na Dinamarca, caiu nas oitavas de final para a Romênia e, em 2017, na Alemanha, ficou em 18.º lugar.

Confira os grupos do Mundial do Japão:

GRUPO A – Holanda, Noruega, Sérvia, Eslovênia, Angola e Cuba
GRUPO B – França, Dinamarca, Alemanha, Coreia do Sul, Brasil e Austrália
GRUPO C – Romênia, Hungria, Montenegro, Espanha, Senegal e Casaquistão
GRUPO D – Argentina, Suécia, Japão, China, República Democrática do Congo e Rússia

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora