Projeto social de futebol de Nova York fatura prêmio Laureus


Um projeto social ligado ao futebol de Nova York conquistou neste domingo o prêmio social do Laureus, o “Oscar do esporte”. Batizada de South Bronx United, a iniciativa venceu o Laureus Sport for Good Award por criar oportunidades para jovens de classes sociais mais baixas na grande cidade norte-americana.

O anúncio foi feito neste domingo, em Berlim, na Alemanha, onde será realizada a grande cerimônia de premiação do Laureus, com oito categorias. O Brasil concorre em duas, com três candidatos. O surfista Italo Ferreira e Rayssa Leal, do skate, disputam o “Melhor Atleta de Ação”. E a Chapecoense concorre ao “Momento Esportivo”, que reúne os vencedores de todas as edições do Laureus nesta categoria.

Um dia antes do grande evento, o Laureus anunciou o vencedor do seu prêmio voltado para projetos sociais. Laureus Sport for Good Award busca premiar ideias ou iniciativas que usam o “esporte para reduzir o impacto da violência, conflitos ou discriminação; para o desenvolvimento social e emocional; e para inspirar mudanças saudáveis de comportamento e a busca por conquistas educacionais”.

O projeto premiado, o South Bronx United, foi criado em 2009 com o objetivo de ligar crianças e adolescentes ao esporte ao mesmo tempo em que os afasta das ruas. “O projeto está fazendo um trabalho maravilhoso, mostrando como trabalhos do tipo podem mudar vidas”, disse Adam Fraser, CEO do Laureus Sport for Good.

A cerimônia de entrega do prêmio contou com as presenças ilustras do ex-velocista Michael Johnson, da ex-nadadora Missy Franklin e do ex-goleiro Jens Lehmann, todos embaixadores do Laureus. No total, o prêmio apoia diretamente 200 projetos do tipo em mais de 40 países, incluindo o Brasil.

No País, oito projetos recebem o suporte do Laureus: o Acer, em Eldorado (SP); a Associação Hurra, em São Paulo; Gol de Letra, no Rio e em São Paulo, fundado pelos ex-jogadores Raí e Leonardo; Instituto Reação, no Rio, fundado pelo ex-judoca Flávio Canto; Luta pela Paz, no Rio, fundado pelo ex-boxeador Luka Dowdney; Onda Solidária, no Rio; UMRio, em São Gonçalo (RJ); e Projeto Grael, Niterói (RJ), fundado pelos irmãos Lars, Torben e Axel Grael.

“Existe um interesse crescente no Brasil em tirar proveito dos benefícios de uma abordagem esportiva para jovens prejudicados pela violência, pela discriminação e pela desigualdade. Os setores que não costumavam se inclinar para esse benefício do esporte, agora são mais flexíveis, reconhecem o impacto do movimento”, diz Olly Woodford, gerente de programas do Laureus for Good Award.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora