Organização do Pan de Lima confirma caso de doping no beisebol


A organização dos Jogos Pan-Americanos de Lima confirmou nesta sexta-feira o primeiro caso de doping da competição. Audrey Joel Perez, jogador do time de beisebol da seleção da República Dominicana, foi flagrado com a substância oxandrolona, proibida pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). Composto sintético, derivado da testosterona, a oxandrolona é um anabólico.

A organização do Pan não confirmou em qual data foi realizado o exame e nem informou se já houve a análise da amostra B do atleta. Segundo os Jogos, foi o único caso de teste positivo até agora em 1.197 exames já realizados – o número representa uma das maiores marcas de testes já registradas pela história do Pan.

De acordo com os Jogos, o jogador dominicano já foi informado sobre o exame positivo e teve cassada a sua credencial. O teste não vai afetar os resultados da seleção dominicana no beisebol. Seria necessário ao menos dois casos positivos no mesmo time para levar à anulação das partidas da equipe na competição. O time dominicano terminou na quinta colocação.

Ainda segundo os exames já realizados no Pan de Lima até agora, 670 foram recolhidos logo após as disputas e 527 fora da competição. A organização, contudo, ressalta que muitos testes ainda estão sendo realizados e não descarta novos resultados positivos até o última dia dos Jogos, que serão encerrados no domingo, na capital peruana.

“A organização está comprometida a fornecer as informações assim que novos casos forem confirmados e todos os processos serão conduzidos de acordo com nossos padrões e regulamentos”, diz a organização do Pan de Lima.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora