Judoca Daniel Cargnin fica em 7º no Grand Slam de Düsseldorf


Maior esperança do Brasil no primeiro dia do Grand Slam de Düsseldorf, Daniel Cargnin não passou do sétimo lugar na categoria até 66kg, nesta sexta-feira, na Alemanha. Na competição, que é uma das principais preparatórias para os Jogos Olímpicos de Tóquio, outros sete brasileiros competiram nesta sexta e foram eliminados logo nos primeiros confrontos.

Atual número cinco do ranking mundial, Cargnin venceu suas três primeiras lutas por ippon ao superar o jamaicano Devin Waldenburg, o norte-americano Alan El Idrissi e o espanhol David Garcia Torne. Nas quartas de final, porém, não resistiu ao japonês Hifume Abe, dono de dois títulos mundiais, e foi batido por um waza-ari de vantagem.

O brasileiro ainda disputou a repescagem, mas novamente não teve sucesso. Por um waza-ari, perdeu para o georgiano Bagrati Niniashvili. Cargnin, uma das apostas do judô para Tóquio-2020, tem uma medalha de ouro em Grand Slam em seu currículo.

Entre os demais brasileiros, Eric Takabatake venceu sua primeira luta na disputa da categoria até 60kg, mas caiu nas oitavas de final. Felipe Kitadai fez o mesmo caminho, porém enfrentou rivais de maior dificuldade, dois campeões mundiais. Venceu um deles, o mongol Ganbat Boldbaatar. E caiu diante do japonês Naohisa Takato em seguida, pela mesma categoria.

No feminino, até 48kg, Gabriela Chibana e Nathália Brígida foram derrotadas logo na primeira luta. O mesmo aconteceu com Eleudis Valentim e Sarah Menezes na categoria até 52kg.

Já Ketelyn Nascimento venceu seu primeiro confronto ao superar Brenda Andriatiana, de Madagáscar. No entanto, foi eliminada pela russa Daria Mezhetskaya logo em seguida na disputa até 57kg.

Neste sábado, segundo dia de disputas, o Brasil terá mais sete judocas no tatame em Düsseldorf.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora