COI descarta decisão ‘drástica’ sobre Tóquio-2020, mas admite ajuste nas vagas


O Comitê Olímpico Internacional (COI) assegurou nesta terça-feira que não planeja adotar qualquer decisão “drástica” sobre os Jogos de Tóquio, previstos para começar em julho, destacando que segue totalmente comprometido com a realização do evento, apesar da pandemia do coronavírus.

O COI se pronunciou após a realização de uma reunião com federações esportivas internacionais. E reconheceu que será preciso realizar mudanças na definição dos atletas participantes da Olimpíada por causa do impacto provocado pela virose no mundo. Mas assegurou manter o seu planejamento para os Jogos de Tóquio, descartando o adiamento ou o cancelamento do evento agendado para o período entre 24 de julho e 9 de agosto.

“O COI permanece totalmente comprometido com os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e com mais de quatro meses para os Jogos não há necessidade de tomar decisões drásticas nesta fase. Qualquer especulação neste momento seria contraproducente. O COI incentiva todos os atletas a continuarem se preparando para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 da melhor maneira possível”, afirmou o comitê.

A pandemia, com mais de 7.500 mortes e que agora tem a Europa como epicentro, vem provocando questionamentos sobre a possibilidade de realização da Olimpíada, além dos riscos envolvidos com a sua realização.

As competições esportivas foram interrompidas em muitas partes do mundo, afetando eventos classificatórios para Tóquio-2020 de 33 esportes. Até agora, 57% dos 11 mil atletas previstos para competir na Olimpíada já obtiveram suas vagas. E o COI admitiu que precisará lidar com essa indefinição e buscar ajustes, alterando critérios de classificação aos Jogos. “Para os 43% restantes, o COI trabalhará com o federações internacionais para tomar as medidas necessárias e as adaptações práticas em seus respectivos sistemas de qualificação para Tóquio-2020”, disse.

Além disso, a organização olímpica manteve o otimismo nas autoridades para que se consiga evitar o alastramento do coronavírus. “O COI confia que as muitas medidas que estão sendo tomadas por muitas autoridades em todo o mundo ajudarão a conter o
situação do vírus Covid-19”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora