19 de junho de 2024 Atualizado 07:33

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Laura Pigossi faz jogo equilibrado contra 20ª do mundo, mas é eliminada em Roland Garros

Por Agência Estado

26 de maio de 2024, às 15h09 • Última atualização em 26 de maio de 2024, às 17h54

Depois de “furar” o qualifying e entrar na chave principal de Roland Garros pela primeira vez na carreira, a brasileira Laura Pigossi fez uma partida bastante equilibrada contra a ucraniana Marta Kostyuk, 20º do mundo, neste domingo, mas acabou eliminada no Grand Slam francês.

A paulistana de 29 anos ocupa a 119ª posição no ranking e foi derrotada por 2 sets a 1, com parciais de 7/5, 6/7 (4/7) e 6/4, em 3 horas e 16 minutos. Entre as mulheres, foi a partida mais longa no primeiro dia, sem contar a rodada noturna, de disputas em Paris. Os homens disputam nos Grand Slams partida em melhor de cinco sets.

Com a edição com mais representantes do país nas chaves de simples em torneios de Grand Slam desde 1988, Pigossi foi a única brasileira a entrar em quadra neste domingo. Os outros brasileiros que jogam em Roland Garros são Thiago Monteiro, Gustavo Heide, Felipe Meligeni, Beatriz Haddad Maia e Thiago Wild.

Nesta segunda-feira, a 14ª do mundo, Beatriz Maia, enfrenta pela primeira vez a italiana Elisabetta Cocciaretto, 51º do ranking. Wild enfrenta o tenista da casa Gael Monfils, que ocupa o 37º posto do ranking. Monfils venceu o único confronto entre eles, no Torneio de Lyon, em 2021.

FAVORITOS AVANÇAM
O espanhol Carlos Alcaraz, terceiro do mundo, não teve problemas para derrotar o americano J.J. Wolf, 107º do mundo, por 3 a 0 (6/1, 6/2 e 6/1). Foi o retorno de Alcaraz ao circuito após se recuperar de uma lesão no antebraço direito.

“Treinei nesta semana e me senti muito bem me movimentando e acertando a bola”, afirmou o espanhol. “Sinto que não parei de jogar. Acho que não preciso de muitas partidas para jogar o meu melhor.”

Alcaraz revelou que o complexo de Roland Garros pode ver uma dupla de renome disputando o torneio olímpico. “Se tudo correr bem, vamos jogar duplas juntos aqui”, afirmou ele, referindo-se a Rafael Nadal.

Na chave feminina, a 11ª do mundo, Jelena Ostapenko, passou pela romena Jaqueline Cristian, que ocupa a 69ª posição do ranking, por 6/4 e 7/5. “É sempre bom estar de volta”, afirmou a tenista da Letônia, campeã de Roland Garros em 2017. “É um lugar muito especial para mim. Uma atmosfera incrível.”

Com quatro Grand Slam no currículo, a japonesa Naomi Osaka, que já foi número 1 do mundo, passou pela italiana Lucia Bronzetti, 67ª do mundo, por 6/1, 4/6 e 7/5. “Houve momentos que joguei muito bem”, afirmou Osaka, que ocupa apenas a 134ª posição no ranking. Ela ficou 15 meses afastada do circuito e foi mãe em julho de 2023.

Na próxima rodada, a japonesa pode ter como adversária a líder do ranking, Iga Swiatek, que nesta segunda-feira enfrenta Leolia Jeanjean.

Publicidade