30 de maio de 2024 Atualizado 17:14

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Juventus derrota Atalanta e é campeã da Copa da Itália pela 15ª vez

Por Agência Estado

15 de maio de 2024, às 19h18

A Juventus conquistou o 15º título da Copa da Itália, nesta quarta-feira, ao derrotar a Atalanta, por 1 a 0, no estádio Olímpico de Roma. O gol foi marcado no primeiro tempo pelo atacante sérvio Vlahovic. O time de Bérgamo, campeão em 1963, tentava o segundo título. Soma cinco derrotas em finais desta competição.

A partida foi muito disputada. Logo aos quatro minutos a Juventus abriu o placar com Vlahovic, que ganhou na força da marcação, após lançamento de Cambiaso, e bateu colocado na saída do goleiro Carnesecchi.

O gol deixou o jogo aberto. A Atalanta se lançou em busca do empate e deixou espaços para as respostas da Juventus. Pelo time de Bérgamo, Charles De Ketelaere ficou livre na entrada da área, mas pegou mal na bola e mandou por cima do travessão. A Juventus teve lance semelhante com Cambiaso e também desperdiçou.

O segundo tempo começou com pressão maior da Atalanta. Lookman por muito pouco não empatou aos cinco minutos. Koopmeiners, de cabeça, voltou a levar perigo ao gol de Mattia Perin.

A Juventus, na aposta de seu forte sistema defensivo, com os brasileiro Danilo e Bremer, foi pouco à frente. Em um desses momentos, o time de Turim pediu pênalti na disputa de bola entre Vlahovic e Hien, mas o árbitro nada marcou no lance.

O ritmo da partida ficou intenso. Toure teve chute travado pela zaga da Juve, assim como Vlahovic. O resultado era totalmente imprevisível.

Aos 26, em raro momento de finalização na grande área da Juventus, Miranchuk chutou por cima do travessão. No minuto seguinte, Vlahovic marcou o segundo gol da Juve, festejou muito, mas o VAR invalidou o lance por causa de impedimento.

A Atalanta ganhou uma dose maior de ânimo e seguiu forte no ataque. Aos 35, Lookman, em jogada individual, acertou a trave esquerda de Perin. Aos 38, foi a vez da Juventus carimbar o travessão com Miretti. Aos 48, Ederson obrigou Perin a uma grande defesa.

Alucinado, o técnico Massimiliano Allegri reclamou da arbitragem, tirou o paletó, arrancou a gravata, xingou todo mundo e foi expulso. O final foi emocionante, mas o placar ficou mesmo no 1 a 0.

Publicidade