Sem revelar nome, presidente do Atlético-MG confirma acerto com novo técnico


O Atlético-MG já tem um treinador para a temporada de 2020. Quem garante é o presidente Sérgio Sette Câmara, mas o nome ainda não pode ser revelado. Nesta terça-feira, em entrevista à Rádio da Massa, em Belo Horizonte, o dirigente confirmou o acerto com o novo técnico do clube, mas questões contratuais impedem a oficialização do negócio. Por isso o mistério com relação ao nome dele, apesar dos fortes rumores de que se trata do venezuelano Rafael Dudamel, atual comandante da seleção de seu país.

“Treinador do Galo não chega hoje, não vai chegar até o final do ano porque, na verdade, ele vai chegar aqui para iniciar os trabalhos (em janeiro). Todo mundo neste período está curtindo férias, evidentemente que ligado ao telefone o tempo todo. Planejamento vem sendo feito há muito tempo, algumas pessoas já conhecem meu estilo de trabalhar, sou pessoa que gosta de fazer de uma forma bem mineira, entendo que o segredo é a alma do negócio. A torcida pode ter certeza: nós já temos treinador, não vou dizer ainda por uma questões negocial”, disse Sette Câmara.

O presidente afirmou que os reforços, todos com o aval do novo comandante, estão próximos de assinar com o Atlético-MG. “A torcida pode ficar tranquila, nós já estamos com treinador, já estamos falando com ele há algum tempo, quem nós vamos trazer, reforços bem próximos de serem contratados. É que, muitas vezes, é difícil você encontrar o jogador porque eles estão de férias. Mas existem negociações de toda sorte, de compra e de venda”, acrescentou.

Entre os reforços, uma dupla do Palmeiras pode aparecer no Atlético-MG em 2020: o meia/atacante Hyoran e o lateral-esquerdo Victor Luís. O clube mineiro tem interesse na contratação dos dois com um empréstimo com passe fixado para uma compra no futuro, mas o time paulista busca uma venda agora.

“O ideal é o jogador vir por empréstimo, com passe fixado. Se ele performar, você deposita e compra o jogador. Se não der certo você devolve o jogador. Vários jogadores que estamos conversando é dessa maneira. Tem que caber no nosso bolso. O Victor Luís é um lateral-esquerdo, teve no Botafogo, é reserva no Palmeiras, é um bom jogador, mas tenho a impressão que o Palmeiras só quer vender e aí é complicado pra gente. Pela idade do jogador (26 anos), você tem que ter muito cuidado. Jogador de futebol você tem que olhar igual um carro. Tem que comprar já pensando na revenda, de preferência com um valor maior que você pagou”, afirmou Sette Câmara, falando também sobre o meia/atacante.

“O Hyoran também é um grande jogador. O Palmeiras tem muitos bons jogadores. Eu até almocei com o presidente do Palmeiras, que é meu amigo, o Maurício Galiotte, uma pessoa finíssima, um amigo que fiz no futebol. Coloquei pra ele que o Atlético tem interesse em alguns jogadores do elenco dele, que a gente pode estar conversando sobre isso. Ele ficou de dar uma olhada com o Vanderlei (Luxemburgo), que assumiu lá agora, e aí vamos conversar a respeito. Lá tem alguns jogadores que pode ser que venham pra cá”, finalizou.

Sobre Cazares, o presidente revelou que a diretoria está analisando o futuro do meia equatoriano. O problema está na questão do atual contrato, válido até o final de 2020. Isso quer dizer que o atleta já poderia assinar um pré-contrato com outro time a partir do meio do ano.

“O jogador tem mais um ano de contrato. Então, ou se renova com o atleta, para não perder a possibilidade de vendê-lo, ou se vende agora. A questão é que ele vem dando sinais que não quer renovar. Se tivermos proposta boa vamos fazer negócio agora”, comentou o dirigente. “Acredito que é um dos melhores camisas 10 do Brasil quando quer jogar, mas quando não quer, passamos muita raiva com ele”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora