Palmeiras joga para ‘recuperar’ pontos perdidos

Após ter resultado da partida contra o Botafogo suspenso por conta de polêmica com o VAR, alviverde visita a Chapecoense em busca de novo triunfo


Mesmo no posto de único invicto do Campeonato Brasileiro e no papel de líder, o Palmeiras não quer perder o bom momento no ano. Por isso, o elenco prega seriedade no jogo deste domingo, 19 horas, contra a Chapecoense, na Arena Condá.

Foto: Cesar Greco / Agência Palmeiras / Divulgação
Técnico Luiz Felipe Scolari segue com rodízio de atletas no Palmeiras, com o objetivo de poupar seu elenco e dar oportunidade a todos

O Palmeiras perdeu três pontos da vitória diante do Botafogo, em Brasília – a partida foi suspensa pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por uso “indevido” do VAR, mas o incidente ainda será julgado, ou seja, os pontos poderão voltar para o time ou um novo confronto será marcado. A meta do clube é somar o maior número de pontos até a parada para a Copa América. A equipe tinha 16, mas agora soma 13, passando a ver sua vantagem para os concorrentes do topo reduzida.

O Palmeiras não trata a situação como um grande problema, por confiar na vitória no STJD. Seu departamento jurídico entende a suspensão como uma etapa meramente protocolar e promete se defender no julgamento para manter o resultado conquistado dentro de campo.

Para evitar problemas e perda de terreno no Nacional, o técnico Luiz Felipe Scolari vai escalar os principais jogadores contra a Chapecoense. O zagueiro Luan se recuperou de lesão na virilha e está confirmado, assim como Gustavo Gómez. Um dia antes de se apresentar à seleção paraguaia, o defensor será titular.

Boa parte dos jogadores ganhou descanso no meio de semana e não atuou pela Copa do Brasil contra o Sampaio Corrêa. A equipe confia na série de sete vitórias e nos seis jogos consecutivos sem sofrer gols para continuar sem ser ameaçada pelos rivais nem criticada pelo estilo de jogo pragmático. O Palmeiras está há 28 jogos sem perder no Brasileirão – era para ser 29 não fosse o jogo anulado.

“Se alguns entendem que jogamos retrancados, somos o melhor time em gols no Brasileiro, Libertadores e fomos no ano passado. Não trabalho com números, trabalho com seres humanos”, disse Felipão.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora