Flamengo sobra no segundo tempo e vence fácil o Botafogo em clássico no Maracanã


O Flamengo segue soberano o futebol do Rio. Neste sábado, após um primeiro tempo difícil, sobrou na etapa final com uma formação sem todos os titulares e derrotou o Botafogo por 3 a 0, em clássico disputado no Maracanã e válido pela segunda rodada da Taça Rio.

O clássico, porém, teve duas etapas bem diferentes neste sábado. A primeira foi travada e até com algum domínio do Botafogo, que chegou a ter um gol anulado e acertou a trave em outra jogada, ambas com Pedro Raul. Mas o segundo tempo foi um passeio do Flamengo. O time marcou três vezes, com Everton Ribeiro, Gabriel e Michael, o principal destaque do clássico. E em um lance repetido, viu Gabriel perder pênaltis, sendo que no primeiro o gol de Diego no rebote não foi validado após consulta ao VAR.

O triunfo levou o Flamengo aos seis pontos, em primeiro lugar no Grupo A do segundo turno do Campeonato Carioca. Já o Botafogo parou nos três, ao lado de outras três equipes, e está na quinta posição da chave, em razão dos critérios de desempate.

Embalado por um início de temporada perfeito, com as conquistas dos títulos da Taça Guanabara, da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana, o Flamengo voltará a jogar na quarta-feira, quando receberá o equatoriano Barcelona, pela Copa Libertadores. Já o Botafogo tentará se reabilitar na terça-feira, diante do Paraná, pela Copa do Brasil, em partida que marcará a estreia do japonês Honda.

O JOGO – O Flamengo entrou em campo com alguns reservas – Renê, Michael e Diego – para descanso a titulares, mas teve o retorno de Bruno Henrique, recuperado de lesão, assim como o Botafogo contou com o zagueiro e capitão Carli, que era dúvida para o clássico.

A marcação foi o que mais chamou a atenção no início da partida. O Flamengo buscava pressionar a saída de jogo do adversário, para dificultar a articulação das jogadas, enquanto a estratégia do Botafogo era reforçar a presença no meio-campo, para tirar os espaços do rival.

E o Flamengo sofreu uma baixa aos 24 minutos, quando João Lucas precisou ser substituído, contundido, o que levou Jorge Jesus a improvisar o atacante Berrío na lateral direita. Mas o cenário do jogo não se alterou, com pouca criatividade das equipes, apesar da maior posse de bola do time rubro-negro.

Só que o fim do primeiro tempo foi do Botafogo, que chegou três vezes com perigo. Na principal delas, um carrinho de Bruno Nazário, aos 31 minutos, acertou a trave. Depois, Luis Henrique ainda forçou Diego Alves a fazer uma defesa difícil. E um gol de Pedro Raul foi anulado nos acréscimos, após consulta ao VAR, por impedimento na jogada.

Apático no primeiro tempo, o Flamengo foi bem superior desde o começo da etapa final. Chegou com perigo em cobrança de falta de Willian Arão e marcou aos 12 minutos. No lance, Michael avançou na esquerda até a linha de fundo, driblou Marcelo Benevenuto e cruzou. Gatito até tentou cortar com um tapinha, mas a bola sobrou para Everton Ribeiro, que finalizou às redes.

A partir daí, o Flamengo impôs toda sua superioridade e construiu um placar dilatado com até alguma facilidade, enquanto o Botafogo caiu bastante de rendimento, especialmente na comparação ao desempenho da primeira etapa. Aos 23 minutos, Renê cruzou, a zaga cortou mal, com a bola ficando novamente com o lateral, que passou para Gabriel na entrada da área. Ele finalizou forte e contou com desvio em Marcelo Benevenuto para fazer 2 a 0.

O terceiro gol poderia ter surgido após vacilo do sistema defensivo do Botafogo, com Benevenuto recuando mal para Gatito, que perdeu a bola ao tentar driblar Everton Ribeiro, o derrubando na sequência. Na cobrança, Gabriel acertou o travessão com uma cavadinha, Diego marcou no rebote, de cabeça, mas o árbitro anulou sob a alegação de invasão da área, mandando repetir a cobrança. E Gabriel errou novamente, acertando o travessão.

Se não saiu no pênalti, o terceiro gol do Flamengo veio com a bola rolando. Aos 40 minutos, Gabriel conduziu a bola até a meia-lua e lançou na área. Michael entrou pelas costas de Carli e bateu com categoria na saída de Gatito, assegurando a incontestável vitória do Flamengo.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 3 X 0 BOTAFOGO

FLAMENGO – Diego Alves; João Lucas (Berrío), Gustavo Henrique, Léo Pereira e Renê; Willian Arão, Diego (Thiago Maia) e Everton Ribeiro; Michael, Bruno Henrique (Vitinho) e Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.

BOTAFOGO – Gatito Fernández; Marcelo Benevenuto, Joel Carli (Cícero), Kanu e Danilo Barcelos; Caio Alexandre (Gabriel Cortez), Alex Santana e Bruno Nazário; Luiz Fernando (Federico Barrandeguy), Luis Henrique e Pedro Raul. Técnico: Paulo Autuori.

GOLS – Everton Ribeiro, aos 12, Gabriel, aos 23, e Michael, aos 40 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Bruno Arleu de Araújo.

CARTÕES AMARELOS – Gabriel (Flamengo); Pedro Raul, Caio Alexandre, Alex Santana e Bruno Nazário (Botafogo).

RENDA – R$ 1.872.425,00.

PÚBLICO – 48.470 pagantes (52.544 presentes).

LOCAL – Maracanã, no Rio.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora