27 de Maio de 2020 Atualizado 16:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Esporte

‘Felizes de poder voltar a jogar’, afirma brasileiro que atua na Coreia do Sul

Por Agência Estado

12 Maio 2020 às 13:32 • Última atualização 12 Maio 2020 às 14:10

Mesmo depois de só uma rodada disputada no campeonato, os times da Coreia do Sul já têm motivos para comemorar. Após enfrentar uma dura quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus, o país celebrou o início das competições no último final de semana e vive um sentimento de alívio, apesar das partidas serem com os portões fechados. “Estamos felizes de poder voltar a jogar novamente”, resumiu ao Estado o atacante brasileiro Leandrinho, do Seul E-Land.

A alegria de poder treinar, entrar em campo e disputar partidas oficiais será em breve compartilhada pela Alemanha. O campeonato do país europeu será retomado neste sábado, após um processo similar ao organizado na Coreia do Sul. Os jogadores ficaram concentrados em um hotel por duas semanas, fizeram treinos separados e agora têm a liberação governamental para voltar a campo em estádios com os portões fechados.

“Para nós, jogadores, é estranho jogarmos sem a presença dos torcedores. Foi a primeira vez que joguei sem torcida no estádio. Acho que faz diferença e tira um pouco da emoção do jogo”, lamentou Leandrinho. As condições não foram as ideais, mas o retorno do futebol representa um prêmio para uma população que cumpriu à risca a quarentena imposta em território sul-coreano. Só se podia sair de casa para fazer atividades essenciais.

Leandrinho passou por esse período com ansiedade extra, já que aguardava a chance para estrear pelo Seul E-Land. “Desde que o governo impôs o isolamento social quando a pandemia se alastrou por aqui, todo mundo respeitou a quarentena até que os casos fossem diminuindo. Acho que isso ajudou muito para que a rotina pudesse voltar aos poucos e a Coreia decidisse retornar as atividades esportivas no país”, afirmou.

No primeiro jogo pelo novo clube, Leandrinho e o Seul empataram fora de casa por 1 a 1 com o Jeju United, pela segunda divisão do país. “Senti um pouco a falta de ritmo por ser minha estreia no país, mas acredito que ao decorrer dos jogos eu consiga me adaptar melhor”, comentou. Na próxima rodada, o time do atacante brasileiro recebe na capital sul-coreana o Gyeongnam.

O brasileiro contou que além do empate fora de casa, a equipe ficou satisfeita por poder fazer o que mais gosta. A Coreia do Sul foi um dos primeiros países do mundo a decretar a quarentena e a ter de passar por privações por causa da pandemia. “Quem é atleta sabe como é difícil ficar sem fazer o que mais gosta. Estou muito feliz de poder voltar a jogar e estrear pelo Seul E-Land. Claro que temos que seguir todas as precauções possíveis, pois apesar de tudo, a saúde vem em primeiro lugar”, disse.

O retorno do calendário serve para Leandrinho e demais companheiros de futebol coreano como uma maneira de esquecer o quanto foi difícil cumprir o isolamento de duas semanas dentro de um hotel e obedecer o cronograma diferente de atividades. “Treinamos muito para chegar esse momento (de volta ao futebol) e estamos lidando da melhor maneira possível”, afirmou.