17 de junho de 2024 Atualizado 12:38

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Djokovic passa por cirurgia e deve perder Wimbledon: ‘Quero voltar o mais rápido possível’

Por Agência Estado

06 de junho de 2024, às 09h34 • Última atualização em 06 de junho de 2024, às 10h31

Um dia após desistir de Roland Garros, Novak Djokovic foi submetido na quarta-feira a uma cirurgia no joelho direito. Nesta quinta, o tenista sérvio afirmou que o procedimento foi bem-sucedido e disse que vai se esforçar para voltar aos torneios “o mais rápido possível”.

A previsão é de que o recordista de títulos de Grand Slam fique afastado do circuito de três a quatro semanas. Assim, Djokovic tem chances remotas de voltar a jogar a tempo de disputar o Torneio de Wimbledon, o terceiro Grand Slam da temporada, que começa no dia 1º de julho.

“Ontem tive que tomar algumas decisões difíceis depois de sofrer uma ruptura no menisco durante minha última partida. Ainda estou processando tudo, mas estou feliz em informar que a cirurgia correu bem”, disse Djokovic, pelas redes sociais. “Agradeço muito a equipe de médicos que estiveram ao meu lado assim como o grande apoio que recebi dos meus fãs.”

Sem estabelecer uma data para o seu retorno, o sérvio apenas prometeu voltar assim que possível. “Farei o meu melhor para estar saudável e em condições de voltar às quadras o mais rápido possível. O meu amor por este esporte é forte e a vontade de competir ao mais alto nível é o que me faz continuar.”

Djokovic se machucou durante sua partida contra o argentino Francisco Cerúndolo, na segunda-feira, pelas oitavas de final. Ele chegou a receber atendimento médico em quadra por duas vezes, sofreu um tombo no quinto set, mas conseguiu buscar a virada para vencer o rival. No entanto, fez exames que constaram a lesão no menisco medial do joelho direito, no dia seguinte e acabou abandonando o torneio antes de entrar em quadra pelas quartas de final.

Sem poder defender o título em Roland Garros, o sérvio perderá o posto de número 1 do mundo para o italiano Jannik Sinner, na atualização do ranking, na segunda-feira. Como tem chances remotas de jogar em Wimbledon, Djokovic tampouco deve defender os pontos do vice-campeonato do ano passado. Assim, corre o risco de perder mais posições na lista da ATP.

Em seu retorno às quadras, o tenista da Sérvia terá como seu principal objetivo disputar a Olimpíada de Paris-2024, que começa no dia 26 de julho. O ouro olímpico é a única conquista que Djokovic ainda não tem no currículo e é sua maior obsessão atualmente.

Publicidade