19 de setembro de 2020 Atualizado 19:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

+ Esportes

Cruzeiro perde para time italiano e fica com o vice no Mundial de Vôlei

Por Agência Estado

08 dez 2019 às 15:58 • Última atualização 27 abr 2020 às 11:41

O Sada Cruzeiro foi derrotado pelo Lube Civitanova neste domingo na decisão do Mundial Masculino de Clubes de Vôlei, que foi realizado em Betim (MG), e ficou com o vice. O time italiano venceu por 3 sets a 1 – com parciais de 25/23, 19/25, 31/29 e 25/21 – e conquistou o seu primeiro título da competição.

O Cruzeiro, que estava em busca da sua quarta taça – foi campeão em 2013, 2015 e 2017 – tinha perdido apenas uma vez no torneio em sua trajetória até a final justamente para o Lube Civitanova. É a segunda vez que a equipe mineira leva o vice-campeonato.

Já o Lube Civitanova terminou a campanha com quatro vitórias e uma derrota e levou a única taça importante que ainda não tinha em sua galeria de troféus. O atual campeão europeu havia batido na trave nos últimos dois anos ao ficar com vice nas duas ocasiões ao perder para o Zenit Kazan, da Rússia, e o conterrâneo Trentino, respectivamente.

“Nós merecemos porque estivemos focados nos momentos cruciais. Era o único título que não tínhamos e agora nós temos”, celebrou em entrevista ao SporTV o levantador Bruninho, campeão olímpico com a seleção brasileira no Jogos do Rio-2016. “Passamos por momentos difíceis, mas nos reerguemos”, emendou.

Além de Bruninho, o Civitanova também tem outro jogador do Brasil em seu elenco: o cubano naturalizado Yoandy Leal. “Fizemos uma boa pressão e pela qualidade dos nossos jogadores nós merecíamos a vitória”, avaliou o ponteiro, que se destacou justamente pelo Cruzeiro antes de se transferir para o vôlei italiano.

E foi Bruninho e Leal, além de Juantorena, que comandaram os italianos na partida. O levantador ditava o ritmo do time, enquanto que os cubanos eram extremamente eficientes no ataque. Leal, em especial, teve desempenho de destaque em suas passagens no saque.

Dá para dizer que o momento crucial do jogo se deu no terceiro set. Com o duelo em 1 a 1, o Cruzeiro desperdiçou três set points e não conseguiu fechar a terceira parcial. O Lube Civitanova apostou em Leal e o cubano/brasileiro fez a diferença com seu saque potente para que a equipe europeia voltasse a liderar o placar.

No set seguinte, o time mineiro sentiu o fator psicológico de ter perdido a chance de virar a partida e cometeu muitos erros, facilitando o trabalho do adversário, que fechou o set em 25 a 21 e levou o título para a Itália.

O terceiro lugar do Mundial ficou com o Zenit Kazan, da Rússia, que derrotou o Al-Rayyan, do Catar, por 3 sets a 0 – parciais de 25/21, 25/18 e 25/17 – no primeiro jogo deste domingo para ficar com um lugar no pódio.

Publicidade