05 de junho de 2020 Atualizado 22:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Futebol

Carlos Germano volta ao Vasco como preparador de goleiros

Por Agência Estado

08 abr 2020 às 16:17 • Última atualização 27 abr 2020 às 11:56

Mais um ídolo do Vasco nos anos 1990 está de volta ao clube. Nesta quarta-feira, o clube anunciou o retorno de Carlos Germano, que vai exercer a função de treinador de goleiros. Ele se juntará a Ramon Menezes, efetivado recentemente no cargo de treinador, e a Antonio Lopes, novo coordenador técnico.

Carlos Germano é o segundo jogador que atuou mais vezes pelo Vasco – 632 partidas. E ele já havia trabalhado como preparador de goleiros do time, entre 2008 e 2014, fazendo, assim, parte da comissão técnica campeã da Copa do Brasil em 2011.

“Em primeiro lugar, gostaria de dizer que estou muito feliz por ter permanecido em São Januário, no Vasco da Gama, que é minha casa. Mais feliz ainda pela efetivação do meu amigo Ramon, que agora se tornou treinador. Ter a oportunidade de estar ao lado dele é algo muito gratificante. Vou procurar ajudá-lo da melhor maneira possível. É o momento de unir forças, arregaçar as mangas e trabalhar muito, buscando dar o melhor pelo nosso Vasco”, disse.

Além de Carlos Germano, a diretoria do Vasco anunciou a chegada do preparador físico Léo Cupertino. E também definiu José Alberto Quitete, que integrava a comissão técnica do sub-20, como auxiliar do ídolo na função de preparar os goleiros da equipe profissional.

“Quero dar as boas-vindas ao Léo Cupertino, um profissional que tem no currículo excelentes trabalhos realizados em diversos clubes do país e exterior. Tenho certeza de que ele vai comandar com maestria nossa preparação física. Quanto ao Germano, ele é merecedor dessa efetivação não só pela competência, que já provou em outras oportunidades, mas também pela história dele de Vasco. Boa sorte aos dois”, afirmou o vice-presidente José Luis Moreira.

Cupertino iniciou a sua carreira no Tombense, do interior mineiro. E depois trabalhou por Francana (SP), Coreia do Sul e Catar, retornando ao Brasil para passagens por Ipatinga, Bahia, Vitória, Criciúma, CSA e CRB, o seu último clube.

“Estou muito feliz em vir trabalhar num dos gigantes do futebol brasileiro. Fui atleta, passando pelas categorias de base do Cruzeiro e o profissional do Vila Nova (MG), mas não dei seguimento por conta das lesões. Iniciei minha caminhada como preparador físico no Tombense, em 1999, logo após me formar. Espero recolocar o Clube na briga por títulos ao lado da diretoria, comissão técnica, funcionários, torcedores e jogadores”, declarou Cupertino.