17 de junho de 2024 Atualizado 16:58

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Campeão olímpico de vôlei em Barcelona-1992, Pampa morre aos 59 anos

Por Agência Estado

07 de junho de 2024, às 16h41

Campeão olímpico nos Jogos de Barcelona-1992, o ex-jogador de vôlei Pampa morreu nesta sexta-feira, aos 59 anos, em razão de complicações pulmonares após ser submetido à quimioterapia. Ele fazia tratamento contra um linfoma, um tipo de câncer do sistema linfático.

André Felippe Falbo Ferreira, mais conhecido como Pampa, estava internado no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, desde a metade de abril. Ele foi transferido para a capital paulista após passar 35 dias de internação em outro hospital em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, em razão das complicações durante o tratament de quimioterapia.

“Com pesar e grande tristeza, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) recebeu a notícia do falecimento do campeão olímpico Pampa nesta sexta-feira”, lamentou a CBV, após listar os feitos esportivos de Pampa.

O ex-jogador integrou a seleção brasileira de vôlei que faturou o primeiro título olímpico da modalidade nacional. Também esteve na equipe campeã da Liga Mundial (atual Liga das Nações) em 1993. E foi medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos de 1991, disputados em Havana, em Cuba.

“Pampa era um jogador de extremo talento e fez parte da geração que levou o vôlei brasileiro pela primeira vez ao alto do pódio olímpico. Será para sempre referência. É um dia muito triste para todo o voleibol brasileiro. A CBV se solidariza com a família e os amigos deste grande jogador, que escreveu seu nome para sempre na história do esporte mundial”, disse o presidente da CBV, Radamés Lattari.

No total, Pampa defendeu a seleção por nove anos. Esteve também na Olimpíada de Seul-1988, onde a seleção ficou perto do pódio, com o quarto lugar – ele foi eleito o melhor atacante brasileiro da competição. Disputou ainda cinco edições da Liga Mundial, dois Pan-Americanos, quatro Sul-Americanos, além de dois Mundiais e duas Copas do Mundo.

Entre os clubes, defendeu os principais do Brasil nas décadas de 80 e 90, começando pelo Santa Cruz, de Pernambuco, estado de sua origem. A maior parte de sua carreira aconteceu em São Paulo, com as camisas do C.A. Pirelli (Santo André), Palmeiras, Suzano e São Paulo. Também jogou no vôlei italiano e japonês.

Fora das quadras, Pampa ocupou cargos públicos ligado aos esportes. Entre 2000 e 2002, atuou no Ministério do Esporte. Também foi secretário de Esportes de Suzano-SP de 2007 a 2010. E ocupou o mesmo cargo em Campos-RJ, de 2013 a 2015. Na sequência, assumiu a Superintendência Estadual de Esportes de Pernambuco. E, entre 2017 e 2019, trabalhou na gestão do Parque Olímpico, no Rio de Janeiro.

Publicidade