15 de junho de 2024 Atualizado 01:27

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Brasil define equipe de tênis de mesa para Paris-2024 apostando em Calderano e Bruna Takahashi

Por Agência Estado

05 de junho de 2024, às 14h34

Brasil define equipe de tênis de mesa para Paris-2024 apostando em Calderano e Bruna Takahashi

Sem surpresas e com enorme expectativa em briga por medalhas, a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) confirmou os atletas que defenderão o País nos Jogos Olímpicos de Paris-2024. Serão os mesmos atletas que estiveram no Pan-Americano de Santiago. O time masculino terá Hugo Calderano, Vitor Ishiy, Guilherme Teodoro e o reserva Leonardo Iizuka, enquanto o feminino será representado pelas irmãs Bruna e Giulia Takahashi, Bruna Alexandre e a reserva Laura Watanabe.

Entre os melhores do planeta (sexto colocado do ranking mundial da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), Hugo Calderano, em sua terceira olimpíada, é a maior esperança verde e amarela de medalha na França. O mesa-tenista vive grande fase e chegará a Paris-2024 embalado por resultados expressivos, com vitórias recentes contra os asiáticos que lideram o ranking – conquistou o WTT Contender do Rio e foi à semifinal na China.

“Nossa equipe mescla experiência com juventude. Temos o Hugo, que é um dos melhores jogadores do mundo, o Vitor, que teve desempenho muito consistente durante todo o ciclo olímpico, individualmente e em equipe, mesmo caso do Guilherme. E o Iizuka, que obteve grandes resultados internacionais tanto no juvenil quanto no adulto”, avaliou Francisco Arado, o Paco, técnico da seleção masculina.

Calderano foi o primeiro brasileiro a chegar nas quartas de final em uma Olimpíada. Quarto cabeça de chave em Paris, buscará superar o desempenho de Tóquio, quando ficou entre os oito melhores. O Páis ainda deposita grande esperança em Ishiy.

Entre as mulheres, Bruna Takahashi é quem carrega a esperança nacional. A 18ª do mundo também disputará sua terceira olimpíada e espera somar seu maior resultado em Paris 2024. Ele ainda formará dupla mista com Vitor Ishiy. Já Bruna Alexandre fará história quando iniciar sua campanha em Paris-2024 ao se tornar a primeira atleta brasileira a disputar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

“Conseguimos criar um ambiente bem positivo neste time. Uma construção de equipe que vem nos permitindo alcançar feitos importantes, desde a classificação, em Cuba, às participações nos Jogos Pan-Americanos de Santiago e o desempenho histórico no Mundial de Busan, na Coreia do Sul”, disse Jorge Fanck, técnico da equipe feminina

“Todas as meninas estão jogando muito bem, vamos fortes para esses Jogos Olímpicos”, prosseguiu. “A Bruna Takahashi tem um talento enorme, vem em franca evolução e é nossa principal atleta. É uma líder, também no aspecto técnico. Também temos a Giulia, que se firma cada vez mais na categoria adulta, boa no pino curto, algo que nos cria uma variação de jogo, e a canhota Bruna Alexandre, com todo seu talento, experiência”, elogiou Fanck. “E como reserva vamos levar a Laura Watanabe, que participou de todo o ciclo olímpico, já conquistou títulos juvenis internacionais e foi muito importante, em Cuba, na nossa classificação para os Jogos Olímpicos.”

Publicidade