24 de fevereiro de 2024 Atualizado 20:17

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Alvo de críticas em sua gestão, presidente da CBF recebe apoio dos clubes da Série B

Por Agência Estado

02 de dezembro de 2023, às 13h49 • Última atualização em 02 de dezembro de 2023, às 15h21

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que vem tendo a sua gestão criticada por causa dos gastos da entidade e também por um ano de resultados ruins no futebol, ganhou o apoio, neste sábado, dos clubes da Série B. O Atlético Goianiense encabeça o movimento, que conta com mais 19 clubes da segunda divisão do Nacional.

O manifesto, divulgado nas redes sociais, destaca a confiança na gestão do dirigente e repudia qualquer tipo de tentativa de interferência na administração da entidade que comanda o futebol nacional.

“Ednaldo Rodrigues, homem íntegro, honesto e leal e está promovendo uma profunda mudança no futebol brasileiro, visando olhar e defender os clubes de todas as divisões, tratando todos de forma igualitária e agindo sempre dentro da legalidade”, diz parte do trecho da nota de apoio, que é assinada por Adson Batista, presidente do Atlético Goianiense.

Ednaldo Rodrigues viu crescer a onda de reclamações com as eliminações precoces nas categorias de base. O Brasil foi mal no Mundial sub-17 e também no sub-20. No entanto, a repercussão mais negativa tem sido com a equipe principal, comandada pelo técnico Fernando Diniz.

O Brasil ocupa a sexta colocação, venceu apenas dois jogos em seis rodadas e apresenta um aproveitamento de 38%. Com sete pontos e três derrotas na competição, a seleção está atrás da Colômbia, da Venezuela e do Equador. A Argentina lidera o torneio com 15 pontos, seguida do vice-líder Uruguai (13).

Ednaldo não quis nomear seus desafetos diretamente. Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira já manifestaram descontentamento com o momento atual da administração da CBF. Em sua defesa, ele disse estar tranquilo quanto aos rumos da entidade e pretende dar sequência ao seu planejamento. “Tenho a consciência tranquila de que estou fazendo o melhor para o futebol brasileiro”, afirmou o mandatário.

Publicidade