27 de fevereiro de 2021 Atualizado 19:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Tudo por elas

"Todas as Mulheres do Mundo" aposta em verso e prosa para homenagear o universo feminino na visão de Domingos de Oliveira

Por Márcio Maio_Tv Press

03 fev 2021 às 07:22

Parte do elenco de ‘Todas as Mulheres do Mundo’ se reuniu virtualmente - Foto: Divulgação

Para algumas pessoas, a paixão é o combustível da vida. Esse parece ser justamente o caso de Paulo, personagem de Emilio Dantas em “Todas as Mulheres do Mundo”. Na nova série da Globo, que estreou terça-feira, depois do “Big Brother Brasil 21”, o arquiteto é um homem que valoriza a liberdade, a poesia e, principalmente, as mulheres – todas elas. Por isso mesmo, encanta-se à primeira vista diversas vezes e sempre intensamente. Sem esquecer, porém, aquela que parece ser a verdadeira “dona” do coração de Paulo: a bailarina Maria Alice, personagem de Sophie Charlotte.

“Paulo é um cara que distribui afeto. Ele é muito afetuoso com todas as mulheres com quem se relaciona. O que bate nele é a paixão da inflamação por se conhecer alguém muito interessante”, descreve Emilio.

A série é escrita por Jorge Furtado e inspirada nas obras do autor, diretor e dramaturgo Domingos de Oliveira, que morreu em março de 2019, aos 82 anos. Sete textos originais dele foram usados como referência, a começar pelo filme homônimo da década de 1960, protagonizado por Paulo José e Leila Diniz, nos papéis de Paulo e Maria Alice. Além deste, “Edu Coração de Ouro”, “Amores”, “Separações”, “Os Inseparáveis”, “A Primeira Valsa”, “BR 716” e “Largando o Escritório” também serviram como inspiração.

O projeto, na verdade, tomou forma dois anos antes da morte de Domingos, que chegou a contribuir com sugestões nos roteiros. “Domingos e eu trocamos muito sobre os personagens. Nos episódios, há vários trechos originais e poesias inéditas dele”, explica Jorge Furtado, que assina o texto com Janaína Fischer.

No começo da trama, Maria Alice conhece Paulo e até rompe um noivado para viver um intenso romance com o arquiteto. Porém, algumas situações a fazem decidir morar na Alemanha. “Maria Alice é uma mulher livre, para além de qualquer amarra, de qualquer convenção. E muito doce. É um pouco raro encontrar personagens femininos falando de amor e dos encontros de uma forma bonita, livre e poética”, valoriza Sophie Charlotte. Sozinho no Brasil, Paulo conhece outras mulheres ao longo dos 12 episódios da série.

Não à toa, cada um dos episódios ganha um nome feminino. “O que liga essas mulheres é o fato de se relacionarem com o mesmo homem, em algum momento de suas vidas e, por coincidência, o abandonarem”, afirma Patrícia Pedrosa, que assina a direção artística da série.

Paulo (Emilio Dantas), Cabral (Matheus Nachtergaele) e Laura (Martha Nowil ) com a diretora artística Patricia Pedrosa e o roteirista Jorge Furtado – Foto: Divulgação

Elenco
O elenco conta com nomes como Lilia Cabral – que interpreta a mãe de Paulo –, Fernanda Torres, Maria Ribeiro, Fábio Assunção, Felipe Camargo e Verônica Debom, além de Maria Mariana e Priscilla Rozenbaum, respectivamente filha e viúva de Domingos.

Mas, além de Paulo e Maria Alice, outros personagens têm aparições mais constantes, do começo ao fim. Caso de Cabral (Matheus Nachtergaele) e Laura (Martha Nowill), os melhores amigos de Paulo. A eles, o rapaz faz confidências sobre a vida e aventuras amorosas.

“Laura é um pouco de todas as mulheres do mundo, não idealizada e cheia de defeitos. Quer ser feliz, ter filho, não importa se será fruto de um amor romântico ou não. Ela, Paulo e Cabral são como os três mosqueteiros, muito amigos”, conta Martha Nowill. Para Matheus Nachtergaele, o trio funciona como alter egos, cada um a seu modo, de Domingos Oliveira.

“Cabral é um homem mais velho, que tem um pouco mais de sabedoria por estar há mais tempo no mundo, e é quem carrega em si as falas mais filosóficas do Domingos”, detalha o ator.

Sophie Charlotte (Maria Alice) e Emilio Dantas (Paulo) nos bastidores da série Todas as Mulheres do Mundo – Foto: Divulgação

Quem é quem

Núcleo Paulo
Paulo (Emilio Dantas) é arquiteto de profissão, mas poeta de coração. Morador de Copacabana, é um homem apaixonado pela vida, pela liberdade, pelo amor e pelas mulheres. Se envolve verdadeiramente em todas as relações que vivencia, mas reconhece que seu coração é de Maria Alice (Sophie Charlotte). Ela é uma bailarina que rompe seu noivado após conhecer Paulo em uma festa. Vivem um intenso romance, até que ela decide morar na Alemanha. Longe de Alice, Paulo conta com o apoio de Laura (Martha Nowill) e Cabral (Matheus Nachtergaele), seus melhores amigos.

Núcleo escritório de arquitetura
Rui (Fábio Assunção) é dono do escritório de arquitetura onde trabalham Paulo e Renata (Maria Ribeiro). Ele é casado com Pâmela (Sara Antunes). No escritório, Paulo e Renata acabam se envolvendo. Os dois decidem passar um fim de semana na casa de campo do chefe, na serra.

Publicidade