23 de abril de 2024 Atualizado 17:35

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Sepultura anuncia saída do baterista Eloy Casagrande antes da turnê de despedida

Por Agência Estado

28 de fevereiro de 2024, às 15h13

O Sepultura irá se despedir dos fãs com uma formação diferente. Na terça-feira, 27, a banda de heavy metal anunciou a saída do bateria Eloy Casagrande, que será substituído pelo americano Greyson Nekrutman nos shows da turnê de despedida Celebrating Life Through Death, que começam a partir do dia 1° de março.

“No último dia 6 de fevereiro, em uma reunião extraordinária, o baterista Eloy Casagrande comunicou à banda e aos empresários que está se desligando do Sepultura para seguir carreira em outro projeto. Fomos pegos de surpresa, sem aviso prévio ou qualquer tipo de debate sobre como fazer a transição. A comunicação foi feita e ele se desligou imediatamente da banda, abandonando tudo relacionado ao Sepultura”, diz o comunicado da banda.

Continua a mensagem: “A nossa história é feita de desafios e são eles que alimentam nossa criatividade e determinação. Não seria agora, depois de tudo que passamos nesses 40 anos, que iríamos desistir, pelo contrário”.

Por fim, a mensagem do grupo formado atualmente por Andreas Kisser, Derrick Green e Paulo Xisto anuncia a adição do novo integrante. “Estamos muito felizes em anunciar o espetacular baterista Greyson Nekrutman, que será o nosso parceiro nas baquetas para honrar o compromisso que temos com a Sepulnation e com todos que fazem parte desta celebração!”, conclui o comunicado.

Nas redes sociais, o baterista anunciou sua saída da banda. “Gostaria de comunicar a minha saída do Sepultura. Ter feito parte da maior banda de metal brasileira foi das melhores e mais ricas experiências da minha vida. Só agradeço a cada um dos integrantes e a toda equipe. Foi uma história de quase 13 anos, em que tive a oportunidade de aprender e contribuir com cada música, show e gravação. Foram anos de muita entrega, intensidade e comprometimento”, escreveu o músico.

“Foram 3 discos muito bem recebidos pela crítica, inúmeros shows nos 5 continentes e muita história pra contar. Então, por isso, antes de mais nada, reitero meu agradecimento ao Sepultura e aos fãs por tudo o que passamos. Talvez para os fãs da banda não faça sentido neste momento, mas decisões precisaram ser tomadas pensando em novos ciclos que virão. Somos feitos de escolhas e elas nem sempre se dão de maneira fácil. A minha saída jamais apagará meu respeito e gratidão à banda. Felizmente há muito por vir. Espero seguir fazendo muita música e arte”, continuou em sua mensagem.

Trajetória do Sepultura

De Belo Horizonte, Minas Gerais, o Sepultura é a banda brasileira de heavy metal – e de rock, em geral – de maior sucesso da história. O grupo foi fundado em 1984 pelos irmãos Max e Iggor Cavalera, ainda adolescentes, com Paulo Jr. (baixo) e Wagner Lamounier (guitarra e voz) na formação original.

Em 1986, a banda lançou Morbid Visions, primeiro álbum de estúdio do grupo e um dos primeiros discos de death metal do mundo. Jovens, os membros já ganharam reconhecimento na cena underground.

Mas foi na década de 90 que o Sepultura ganhou renome mundial. Em 1996, o grupo lançou seu álbum de maior sucesso e aclamação, o emblemático Roots – um disco com influências da música indígena e gravações na tribo Xavante, com percussão tribal.

Faixas como Roots Bloody Roots, Territory, Slave New World e Ratamahatta são alguns dos maiores sucessos da banda, que já lançou 15 álbuns de estúdio entre o death metal, thrash metal, groove metal e influências próprias.

O grupo teve diferentes membros, mas sua formação principal (considerada “clássica”) teve a inclusão do guitarrista Andreas Kisser e durou cerca de dez anos. Em dezembro de 1996, após Roots, Max Cavalera abandonou a banda. Seu irmão, Iggor, seguiu no grupo até 2006.

Atualmente, o vocal é feito pelo americano Derrick Green e a bateria fica com Eloy Casagrande. Notoriamente, os irmãos Cavalera tomaram grande distância da banda desde que saíram. Em 2016, um documentário biográfico chamado Sepultura Endurance foi lançado usando depoimentos de membros de bandas célebres, como Metallica e Motörhead; no entanto, os Cavalera se recusaram a participar.

O Sepultura tem uma influência mundial considerável. Grupos famosos como Slipknot, System of a Down e até Björk já listaram a banda entre suas referências. Em 2016, o Sepultura figurou na lista de principais artistas para conhecer a música brasileira, segundo o New York Times.

O último álbum de estúdio lançado pelo grupo foi Quadra, de 2020.

Serviço

Sepultura – Turnê Celebrating Life Through Death

Data: a partir de 1º de março de 2024

Vendas: eventim.com.br

BELO HORIZONTE

Data: 1 de março

Local: Arena Hall

Pista Premium – R$ 100,00 (meia-entrada legal) | R$ 120,00 (entrada social) | R$ 200,00 (inteira) Arquibancada – R$ 75,00 (meia-entrada legal) | R$ 90,00 (entrada social) | R$ 150,00 (inteira)

Suítes – R$ 125,00 (meia-entrada legal) | R$ 150,00 (entrada social) | R$ 250,00 (inteira)

JUIZ DE FORA

Data: 2 de março

Local: Estacionamento Cultural

Ingressos: Pista Premium – R$ 100,00 (meia-entrada legal) | R$ 140,00 (entrada social) | R$ 200,00 (inteira) Pista – R$ 75,00 (meia-entrada legal) | R$ 105,00 (entrada social) | R$ 150,00 (inteira)

BRASÍLIA

Ingressos:

Data: 9 de março

Local: Arena Lounge

Ingressos: Pista Premium – R$ 100,00 (meia-entrada legal) | R$ 120,00 (entrada social) | R$ 200,00 (inteira) Pista – R$ 75,00 (meia-entrada legal) | R$ 90,00 (entrada social) | R$ 150,00 (inteira)

UBERLÂNDIA

Data: 15 de março

Local: Castelli

Ingressos: Pista Premium – R$ 100,00 (meia-entrada legal) | R$ 120,00 (entrada social) | R$ 200,00 (inteira) Pista – R$ 75,00 (meia-entrada legal) | R$ 90,00 (entrada social) | R$ 150,00 (inteira)

PORTO ALEGRE

Data: 21 de março

Local: Araújo Vianna

Ingressos:

Plateia Gold – R$ 125,00 (meia-entrada legal) | R$ 150,00 (entrada social) | R$ 250,00 (inteira) Plateia Baixa Central – R$ 112,50 (meia-entrada legal) | R$ 135,00 (entrada social) | R$ 225,00 (inteira)

Plateia Baixa Lateral – R$ 100,00 (meia-entrada legal) | R$ 120,00 (entrada social) | R$ 200,00 (inteira) Plateia Alta Central – R$ 75,00 (meia-entrada legal) | R$ 90,00 (entrada social) | R$ 150,00 (inteira)

Plateia Alta Lateral – R$ 62,50 (meia-entrada legal) | R$ 75,00 (entrada social) | R$ 125,00 (inteira)

CURITIBA

Data: 22 de março

Local: Live

Ingressos: Pista – R$ 100,00 (meia-entrada legal) | R$ 120,00 (entrada social) | R$ 200,00 (inteira) Mezanino – R$ 75,00 (meia-entrada legal) | R$ 90,00 (entrada social) | R$ 150,00 (inteira)

FLORIANÓPOLIS

Data: 23 de março

Local: Arena Opus

Ingressos: Pista – R$ 100,00 (meia-entrada legal) | R$ 120,00 (entrada social) | R$ 200,00 (inteira)

SÃO PAULO

Data: 6 de Setembro

Publicidade