19 de junho de 2024 Atualizado 11:14

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Início de carreira de Erasmo Carlos é levado às plataformas digitais

Por Agência Estado

07 de junho de 2024, às 08h27 • Última atualização em 07 de junho de 2024, às 08h39

Os primeiros anos de carreira de Erasmo Carlos, que faria 83 anos na quarta-feira, 5, foram incluídos, na íntegra, nas plataformas digitais. O material abrange as canções do Tremendão de 1964 a 1970, com faixas que marcaram a Jovem Guarda e a parceria com Roberto Carlos. Ao todo, são seis álbuns e seis compactos, como Minha Fama de Mau/Amor Doente, que estabeleceu o gênero rock típico da Jovem Guarda em 1964, e o disco O Tremendão de 1967 com o mega-hit Vem Quente Que Eu Estou Fervendo.

Além dos álbuns, a gravadora Som Livre publicou uma série de vídeos no YouTube com curiosidades sobre a trajetória do artista, em que se destacam desde a música de estreia, A Pescaria, até o álbum Erasmo Carlos e os Tremendões, obra que catapultou as composições de Erasmo, como a faixa Sentado à Beira do Caminho.

Cinema

O trabalho é assinado pelo jornalista e crítico musical Leonardo Lichote, responsável pelo texto final da biografia Minha Fama de Mau, levada ao cinema em 2019. No longa, Erasmo é vivido pelo ator Chay Suede.

Durante a carreira, Erasmo compôs hits em parceria com Roberto Carlos – como É Preciso Saber Viver, de 1974. Ele tem ainda músicas como Festa de Arromba, Quero Que Vá Tudo pro Inferno e De Noite na Cama. Erasmo morreu aos 81 anos, em 2022, no Rio, vítima da síndrome edemigênica, doença na qual os vasos sanguíneos retêm excesso de líquido. Neste ano, sua gravadora também lançou Erasmo Esteves, álbum com inéditas cantadas por nomes como Emicida, Marina Sena e Gaby Amarantos.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade