13 de junho de 2024 Atualizado 20:59

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Chiquinho Scarpa se justifica após alegar ‘odiar pobre’

Por Agência Estado

07 de junho de 2024, às 18h39

Chiquinho Scarpa, 72, se pronunciou após declaração polêmica de odiar pobres durante entrevista para o podcast Festa da Firma, na última quinta-feira, 6, liderado pelo apresentador e humorista Wellington Muniz, o Ceará. Durante a conversa, Scarpa também se referiu pejorativamente aos funcionários com nanismo.

Apesar do cenário ser de descontração e piadas, as falas não repercutiram bem e, nesta sexta-feira, 7, ele se pronunciou em seu perfil do Instagram.

“Queridos amigos. Compartilho com vocês, a nota oficial! O podcast é um programa de humor, onde há representações. Lamento muito pelo transtorno e pelas interpretações sobre o personagem que atuei durante a entrevista. Nunca fiz distinção entre as pessoas, sempre tratei todos com muito respeito! Há anos tenho uma vida pública e quem me conhece sabe!”

Entenda o que disse Chiquinho Scapa

Durante a entrevista, Ceará brincou com o fato de Chiquinho Scarpa ser popularmente conhecido como o playboy brasileiro. “Em velório de pobre tem choro e de milionário a briga?” Neste momento, o empresário diz, “eu não gosto de pobre. Velório tudo bem”.

E o empresário segue: “O pobre sempre tem um negócio para pedir. Se você perguntar. A pior coisa do pobre é você chegar e dizer assim: Como vai? Aí você está frito. Aí ele diz: minha mãe está doente, meu pai perdeu a perna, minha filha perdeu o dente. Ele fica meia hora destilando todos os problemas. Nunca chegue para o pobre e pergunte como vai”.

Em outro momento do programa, Scarpa se referiu pejorativamente aos funcionários com nanismo que contratavam para tarefas de casa: “Vinham trabalhar para mim, e eu alugava. Tinha o anão controle remoto, tinha o anão que ficava com uma bandejinha ao lado da cama. Eu falava: canal 11′ ele apertava o botão”.

Publicidade