08 de março de 2021 Atualizado 14:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Babilônia: um estudo antigo

Para contar história da Torre de Babel, Ed Canedo recorre à pesquisa feita para espetáculo que não saiu do papel

Por Márcio Maio / TV Press

14 fev 2021 às 09:30

Há cerca de 20 anos, Ed Canedo foi procurado por um amigo de faculdade para fazer um espetáculo teatral chamado “Babilônia”. Como não havia texto e a ideia era que fosse uma criação, Ed foi a uma biblioteca pesquisar sobre os babilônios e a Torre de Babel.

O espetáculo acabou não acontecendo, mas aquelas imagens ficaram no imaginário do ator. E, agora, estão sendo aproveitadas para “Gênesis”. Afinal, na novela bíblica da Record, Canedo está justamente na fase que tratará da Torre de Babel. “Minha profissão tem isso: tudo que você aprende, em algum momento, vai ser útil”, atesta.

Ed Canedo interpreta o corajoso Sidom, artesão, caçador, pintor e arquiteto – Foto: Divulgação

Na história, Ed Canedo interpreta o corajoso Sidom. Artesão, caçador, pintor e arquiteto, o rapaz é primo de Ninrode, vivido por Pablo Morais no folhetim. “Ele o ajuda, bem como ao grande amigo Társis (interpretado por Saulo Rodrigues), a idealizar e construir a Torre de Babel. Sidom fará de tudo para vê-la pronta e sofrerá muito com as tragédias que os aguardam”, adianta o paranaense, que completou 40 no último dia 10.

Para o papel, por recomendação do próprio diretor Edgard Miranda, Ed usou como referência a série “Vikings” e o filme “O Guerreiro Silencioso”, dirigido por Nicolas Winding Refn e lançado em 2010.

“Além disso, tivemos diversos ensaios com os preparadores de elenco Leandro Baumgratz e Suzana Abranches, que foram essenciais. Tivemos ainda ensaios com os dublês, que nos propuseram alguns exercícios para que começássemos a formar uma irmandade de caçadores”, conta.

Publicidade