A beleza da arte iluminada de Ton Geuer

Artista holandês foi um dos maiores mestres na arte dos vitrais, deixando sua marca em várias igrejas da região


Quem vai até as igrejas da região, muitas vezes acaba se esquecendo de observar a beleza dos vitrais que adornam essas construções. Ou pelos menos não os observam com a atenção que tais obras exigem.

Atualmente restam poucos artistas que dominam essa técnica que nasceu no Oriente Médio no século 10 e se popularizou na Europa.

Foto: Divulgação
Holandês é considerado um dos maiores mestres em vitrais

Na região o holandês Ton Geuer, que faleceu aos de 90 anos, em 2010, foi uma referência nessa arte. Morador de Campinas, ele assina trabalhos em igrejas como a da paróquia São Vito e igreja Salesiana, em Americana; e São José e Hospital Santa Bárbara, em Santa Bárbara d’Oeste.

Quase uma década após seu falecimento, sua filha Mathilda e as netas Cristina e Sunniva lutam para manter viva a técnica que o pai aprendeu com o bisavô na Europa do começo do século passado.

“Sempre haverá descendentes e profissionais que trabalham com esta capacidade em sentir e transformar a matéria prima vidro em instrumentos de comunicação e beleza”, frisa Mathilda Geuer Simmelink.

A empresa fundada por Ton Geuer na década de 1960, continua atuando na área, tocada pelas descendentes. “A grande beleza dos vitrais é que não existem duas iguais”, destaca Mathilda.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora