20 de outubro de 2020 Atualizado 23:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Voto e pandemia

Por Redação

17 jul 2020 às 08:03

A manchete da edição desta quarta-feira do LIBERAL destacou o recuo do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com relação à utilização da biometria nas eleições municipais desse ano.

O motivo alegado pelo tribunal é óbvio: a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que chega perigosamente perto dos cinco mil casos na RPT (Região do Polo Têxtil), com mais de 230 mortes.

De acordo com o TSE, infectologistas foram consultados e a recomendação vai contra a utilização do sistema biométrico nos dias de votação por conta do risco de contaminação pelo novo coronavírus. Na RPT três municípios teriam obrigatoriedade do uso no pleito de 2020: Hortolândia, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste.

Nessas cidades, 80,2% do eleitorado havia feito o cadastramento da biometria dentro do prazo, encerrado em 19 de dezembro do ano passado. Naquele mês, o LIBERAL publicou a “correria” de centenas de eleitores para se regularizar, fato que resultou em inúmeras filas e transtornos nos cartórios.

Assim, em um primeiro momento, para esses mais de 279 mil cadastrados, pode soar como frustrante ou até injusta a decisão do TSE sobre o cancelamento da biometria este ano. Contudo, vale ressaltar alguns apontamentos de especialistas no cenário, entre eles os obstáculos para higienização do leitor de digitais, que não pode ser limpo com frequência, e a mais que provável dificuldade de muitos eleitores com a leitura de digitais em um processo novo, situação favorável para formação de filas, e, consequentemente, aglomerações.

O pleito aconteceria em outubro, mas acabou adiado para novembro. O primeiro turno será no dia 15 e o segundo está marcado para o dia 29.
Dessa forma, o caminho escolhido pelo tribunal parece ser uma solução acertada, tanto no combate à pandemia, como para manutenção de um dos mais importantes direitos cívicos: o voto.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.