23 de novembro de 2020 Atualizado 12:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Suporte ampliado

Por Redação

06 ago 2020 às 08:16

Em uma região bem assistida em volume de equipamentos de saúde pública, o funcionamento de um espaço como o HES (Hospital Estadual Sumaré) reforça o contexto privilegiado no qual as cidades da área de cobertura do LIBERAL estão inseridas. Toda a RPT (Região do Polo Têxtil) conta com hospitais municipais, Santas Casas ou UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) no repertório de serviços ao alcance dos cidadãos. Ainda que com desafios permanentes de gestão, é fato, tal grupo de unidades dá suporte ao atendimento de urgência e emergência para uma população de cerca de 1 milhão de pessoas, o que não se configura como modelo para o padrão nacional do segmento.

Dessa forma, a renovação do Governo do Estado para o contrato de gestão com a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para a administração do hospital sumareense garante por mais cinco anos o funcionamento de uma referência no formato conhecido há 20 anos, atualmente acreditado e certificado internacionalmente. Diante do impacto causado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), bem como dos reflexos a longo prazo no setor, trata-se de um sinal de segurança adicional a quem mora por aqui.

Em números, lidar com a ampliação desse modelo de gestão significa investir R$ 652,1 milhões ao longo de 72 meses. E permite ampliar um saldo que atinge diretamente a sensibilidade humana, já que nos últimos cinco anos foram cerca de 60 mil pacientes, 62.387 procedimentos cirúrgicos e 11.242 atendimentos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), entre outras atividades. Que as administrações em saúde de Sumaré e, por consequência, de toda a região consigam alcançar o melhor extrato possível do suporte representado pelo HES para os municípios.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.