26 de novembro de 2020 Atualizado 23:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Retomada irresponsável

Por Da Redação

23 Maio 2020 às 09:38

É perceptível nas ruas de Americana e Santa Bárbara d’Oeste como a necessidade de se manter em isolamento para evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19) tem sido cada vez mais ignorada. Os índices do governo estadual já mostram esse desprezo. Mas o que se vê, nos últimos dias, é uma rotina que parece cada vez mais de volta ao “normal”.

Nas duas cidades, comércios dão um jeitinho de atender clientes pessoalmente. Comerciantes que, mesmo burlando determinações legais, funcionam, mas tentam manter ao máximo as medidas de segurança, como evitar que um cliente entre na loja, chegam a ser criticados porque outros estabelecimentos já promovem atendimentos mais flexíveis.

Mais visados por uma fiscalização que só orienta, comércios da região central continuam com as portas fechadas. Dentro dos bairros e em avenidas movimentadas, porém, o cumprimento do decreto do governo do Estado é ignorado. Em Americana, após a prefeitura divulgar que entende que a venda de carros é essencial, contrariando o que diz o Estado, diversos estacionamentos voltaram a funcionar, mesmo sem autorização.

Na Avenida Brasil, o início da manhã e o fim da tarde voltaram a atrair pessoas que praticam corridas ou caminhadas. De fato, não há uma proibição, mas a recomendação de distanciamento social e isolamento é enfatizada a todo momento pelas autoridades de saúde. Por outro lado, as máscaras, de uso obrigatório em todo o Estado, também começam a ser desprezadas.

Essa flexibilização incentivada por uma combinação de situações de desprezo ao vírus ocorre ao mesmo tempo em que a região passa a registrar um avanço mais grave da doença, vide as estatísticas que este jornal noticia diariamente. Se um cenário pior acometer essas cidades, certamente será lembrada a irresponsabilidade de uma parcela da população que acredita ter mais direitos que outras.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.