20 de julho de 2024 Atualizado 18:17

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cotidiano & Existência

Os adolescentes e as redes sociais

Por Gisela Breno

04 de outubro de 2023, às 09h35

As redes sociais, apesar de conectarem pessoas em todo o mundo, muitas vezes encobre uma sombra profunda, que afeta a saúde dos nossos adolescentes, até mesmo, de maneira devastadora.

A busca incessante por validação, a comparação constante com os outros e o tempo excessivo gasto online, têm gerado uma epidemia silenciosa de problemas emocionais.

Os adolescentes, mergulhados nessa fase de transformações físicas, emocionais, mentais, sexuais, sociais, são especialmente vulneráveis a esses efeitos colaterais negativos das redes sociais.

A pressão para ser “perfeito”, para seguir tendências de beleza, moda ou comportamento, muitas vezes ,conduz a um sentimento de inadequação, levando-os a comparações específicas ,e a uma autoimagem distorcida.

A exposição constante a imagens de corpos ideais e estilos de vida aparentemente glamorosas, pode levar a distúrbios alimentares, depressão e ansiedade. Os adolescentes se encontram em uma luta silenciosa contra o medo de ficarem para trás, de serem menosprezados ou excluídos do mundo virtual, que desfila diante de seus olhos.

Além disso,a verificação constante do celular e a necessidade de estarem sempre online, podem prejudicar a qualidade do sono, das relações familiares e sociais, bem como o desempenho acadêmico. É como se uma geração inteira estivesse perdendo a oportunidade de experimentar a vida no mundo real, enquanto está mergulhada em um mundo virtual ilusório.

No entanto, apesar desses desafios, também há esperança.

As redes sociais têm o potencial de serem ferramentas poderosas para a educação, para a conexão com o mundo e para a expressão individual ;mas é imperativo conscientizar os adolescentes sobre os perigos que nelas existem;ensiná-los a usar essas plataformas de forma responsável e saudável; e que a família e a comunidade sejam seus suportes para que eles se sintam protegidos e seguros nessa jornada pelo oceano digital.

Gisela Breno

Professora, Gisela Breno é graduada em Biologia na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e fez mestrado em Educação no Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo). A professora lecionou por pelo menos 30 anos.