23 de maio de 2022 Atualizado 12:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Artigos de leitores

Origem das favelas no País

Por Oswaldo Vicentin

18 Janeiro 2022, às 08h40 • Última atualização 18 Janeiro 2022, às 08h41

Recentemente, o vice-presidente Hamilton Mourão disse em uma entrevista “que a volta do presidente Lula seria um retrocesso para o nosso País”. Como o senhor Mourão disse que é torcedor do Flamengo peço que repare na torcida com o Maracanã lotado.

Observe que 80% ou mais dessa torcida é da cor morena, parda, mulata e negra. Uma minoria de 20% é da minha cor branca.

Somos todos irmãos. Quero dizer que 50% dessas pessoas que representam a população brasileira não têm casa própria, incluindo as favelas e cortiços. É gente morando embaixo e ao lado de rios e córregos fedorentos. Essa mesma gente é descendente de escravos que tanto fizeram pelo bem do Brasil e foi roubada nos seus direitos. Seus direitos com méritos por tudo que fizeram seus antepassados desapareceram.

Esse sim é um retrocesso, senhor Mourão. Um retrocesso que vem desde a Proclamação da República em que a administração preconceituosa e gananciosa só foi feita para beneficiar a alta sociedade, ou seja, a famosa elite. Veja o que achei na internet escrito pela historiadora Maria Efigênia Lage.

“Os direitos sociais também não foram abordados na Constituição de 1891. Esse desinteresse dos governantes da Primeira República demonstrado na Constituição foi reforçado por declarações dadas por presidentes, como Washington Luís (1926-1930), que considerava os direitos sociais ‘caso de polícia’, e Campos Sales (1898-1902), que falava que o governo da república partia dos estados por cima da multidão, ou seja, para Campos Sales a opinião da população (e seus direitos) praticamente não importava.

A intenção daqueles que elaboraram a primeira constituição republicana era garantir os seus próprios interesses, em detrimento da coletividade. Por isso mesmo o direito de participação política foi restrito a uma minoria do País”.

Esse é um retrocesso histórico para deixar os ricos mais ricos e os pobres mais pobres com suas favelas montanhosas.

Oswaldo Vicentin é contador, jornalista e escritor

Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos para o e-mail opiniao@liberal.com.br.