15 de junho de 2024 Atualizado 17:54

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Artigos de leitores

O engenheiro Paulo Maluf

Por João Tavares

11 de abril de 2024, às 10h57 • Última atualização em 11 de abril de 2024, às 10h58

Otempo passa, mas as boas obras construídas ficam eternas. No apagão de energia recente, que atingiu a região central de São Paulo, sentimos quão importante foi o engenheiro Paulo Maluf para que tivéssemos a infraestrutura necessária para a eletricidade, água, transportes e outras obras. Vale lembrar do Minhocão, obra de Maluf quando prefeito pela primeira vez.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

No Governo do Estado de São Paulo, Paulo Maluf adquiriu os ativos da Light para o Estado, fundando a Eletropaulo em março de 1981, atitude de um empresário privado, enquanto gestor público. A companhia era um gigante e atingiu metas importantes de suprimento de energia. Ela foi dividida em três empresas na gestão de Mário Covas.

A principal, a Eletropaulo Distribuição, foi comprada por acionistas liderados pela AES americana e atualmente tem o controle da empresa de energia italiana, a Enel. A Enel, seguindo uma lógica empresarial, investe prioritariamente no que aumenta suas receitas, como rede de distribuição e geração de energia. Há uma subestação de alta tensão de eletricidade na Rua Augusta, em direção ao Centro.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

Essa é do tempo da Eletropaulo estatal. Devido à expansão da região central, a Enel deveria ter construído outra subestação e seccionar o consumo da região central, não que isto tenha sido motivo do apagão, mas é um fator importante. Paulo Maluf, quando governador, unificou o sistema de fornecimento de água do Sistema Cantareira, levando-o a seu patamar máximo.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Os governos do PSDB não tiveram êxito em fazer expansões significativas do fornecimento de água. Entre os dias 18 a 22 de março deste ano, a capital ficou sem eletricidade. Sem as administrações do engenheiro Paulo Maluf, quando governo, estaríamos sem a infraestrutura mínima hoje. Pouco foi feito por governadores que o sucederam. 

João Tavares é ex-assessor parlamentar

As notícias do LIBERAL sobre Americana e região no seu e-mail, de segunda a sexta

* indica obrigatório
Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos para o e-mail opiniao@liberal.com.br.