22 de outubro de 2020 Atualizado 13:42

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Imprudência fatal

Por Redação

26 set 2020 às 09:48

Em 2019, Santa Bárbara registrou os piores números dos últimos anos em relação às mortes no trânsito. Neste ano, as estatísticas parecem caminhar para um cenário ainda mais grave, lamentavelmente.

Na última quarta-feira, a morte de um motoboy de 30 anos na Avenida São Paulo voltou a colocar em pauta a segurança e o comportamento dos motoristas na via que é uma das principais e mais movimentadas ligações entre os bairros da zona leste barbarense. O cruzamento onde houve o acidente, na altura da Rua Gabriel Pereira de Brito, no Jardim Dona Regina, chegou a ser alvo de reclamações e reportagens do LIBERAL no ano passado.

Logo após a cobrança, a prefeitura implantou lombadas no trecho da avenida, nos dois sentidos. Segundo populares, um comportamento muito comum de motoristas que passavam pelo local foi minimizado – a alta velocidade.

A Avenida São Paulo também ganhou semáforos nos pontos de maior fluxo. E quatro radares de velocidade estão instalados na via para monitorar os infratores. Ainda assim, as tragédias continuam. Só neste ano, três pessoas morreram em acidentes na extensão da avenida, mesmo número do ano passado.

Há um empenho da administração pública da cidade, no caso específico da Avenida São Paulo, de se controlar o trânsito e deixá-lo seguro. Isto é visível – está nas lombadas, nos semáforos e nos radares. Mas este empenho está longe de ser acompanhado pela prudência de motoristas.

A faixa exclusiva do Corredor Metropolitano, que se estende por toda a via, por exemplo, é palco para comportamentos absurdos, de total risco para os condutores.

De nada adiantará qualquer esforço do poder público, seja com multa, sinalização ou campanha, se não houver a conscientização em prol da segurança dos próprios motoristas, especialmente dos motociclistas que ziguezagueiam indevidamente pelo trânsito.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.