17 de setembro de 2020 Atualizado 19:40

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Editorial

Flexibilidade responsável

Por Redação

21 ago 2020 às 09:07

Em mais um anúncio que relaxa as restrições contra a pandemia do novo coronavírus, o Governo do Estado passou a permitir que estabelecimentos como lojas de rua, bares, salões de beleza e academias possam funcionar por até oito horas por dia, de maneira ininterrupta ou não. A autorização considera apenas as cidades que estejam na fase amarela do Plano São Paulo, caso de Americana.

Há de se ressaltar que a medida considera as condições dos Departamentos Regionais de Saúde, que são compostas por dezenas de cidades, e não se trata de uma imposição às prefeituras. O município, por exemplo, pode entender que o estágio da pandemia o impede de flexibilizar tal como o governo estadual permite e, com isso, manter os estabelecimentos funcionando ainda por um período menor e com mais restrições.

A situação deve ser avaliada com cautela e do ponto de vista da realidade do município, mas o comportamento de grande parte das prefeituras nesta crise sanitária tende a buscar o relaxamento, mesmo diante do aumento contínuo de casos, como tem ocorrido na região.

De qualquer forma, é imensamente necessária a colaboração dos que serão beneficiados pela extensão do horário. Lojas, restaurantes e outros estabelecimentos são fundamentais, nesta etapa em que voltaram a receber o público, na missão de incentivar a proteção contra o vírus junto aos clientes. Uma loja, por exemplo, não deveria tolerar o atendimento de pessoas que não estejam usando máscara ou que se recusem a utilizá-las durante a presença no local.

A flexibilização do funcionamento das atividades não essenciais é um incentivo ao relaxamento do isolamento, ainda necessário. Mas, apesar de possível e permitida, não deve ser confundida com o fim da pandemia. Todo cuidado continua necessário e fundamental.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.