30 de outubro de 2020 Atualizado 22:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Estatística dobrada

Por Redação

31 jul 2020 às 08:00 • Última atualização 30 jul 2020 às 23:11

Duas semanas. Foi o que bastou para que Americana dobrasse o número de casos do novo coronavírus (Covid-19), que agora ultrapassa os dois mil. Da primeira confirmação, em 24 de março, à milésima, em 15 de julho, o intervalo foi de 113 dias, como o LIBERAL mostrou nesta quinta-feira.

Para que a estatística dobrasse, foram apenas 14 dias, e a escalada de contaminados parece que não vai arrefecer nas próximas semanas, visto os números cada vez menores do isolamento social no município, que oscilam na casa dos 40%.

Americana acumula mais de 70 mortes. São mais de 70 famílias destroçadas por um vírus silencioso, letal, que sequer possibilita a chance de despedida, por conta de seu alto contágio.

Segundo o membro do Comitê de Crise de combate à doença na cidade, Arnaldo Gouveia Junior, os critérios de testagem foram alterados. “Antes só se testavam internados e profissionais de saúde. Desde meados de junho passaram a ser testados todos os pacientes sintomáticos que forem considerados como de risco para complicações.”

Já a médica infectologista Ártemis Kílaris liga a duplicação de casos ao aumento da transmissão e relaxamento do isolamento. “A cada dia mais e mais casos são internados”, ressalta.

A quantidade de pacientes considerados curados também disparou (154,3%) no mesmo período de duas semanas. Eram 662 em 15 de julho, ou 64,7% dos casos positivos. Nesta quarta, havia 1.684 curados, 81,1% do total de infectados.

Contudo, não há o que comemorar, afinal o número de curados é reflexo direto dos infectados.

É necessário, sim, uma maior conscientização da população. Não é razoável que no meio dessa escalada de casos e mortes, as pessoas continuem agindo como se nada estivesse acontecendo. Se nada mudar, os casos vão continuar dobrando cada vez mais rápido.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.