24 de fevereiro de 2024 Atualizado 17:52

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Blog da Redação

É preciso avançar sempre

Americana passou por transformações e atualmente tem uma economia diversificada

Por Reginaldo Gonçalves

27 de agosto de 2023, às 10h03

Americana completa 148 anos de fundação neste domingo. A cidade, que foi uma das referências no setor têxtil, ao longo de décadas, passou por transformações e atualmente tem uma economia diversificada. Hoje, o município possui mais de 31 mil empresas prestadoras de serviços e isso mostra que o setor é o que mais gera emprego e renda.

Por ser uma cidade pequena em extensão territorial, Americana só tem um espaço para crescer, que é a região do Pós-Represa. É preciso avançar sempre, mas isso precisa ser feito com planejamento e responsabilidade.

A cidade, que já teve uma das maiores estruturas na rede de saúde, principalmente durante as gestões de Waldemar Tebaldi, ficou por um bom tempo com falhas, mas, ao que parece, as coisas estão voltando ao eixo, com a reabertura de unidades. Pelo que dá para perceber, a saúde está sendo uma das bandeiras do atual prefeito, Chico Sardelli, e vale ressaltar o investimento na Unacon (Centro Oncológico de Americana), instalada há mais de um ano.

A cidade carece de investimentos na área de infraestrutura. Um dos grandes problemas é o abastecimento de água e o esgoto. Americana cresceu sem planejamento e a água distribuída não atende à demanda, devido ao aparecimento de novos bairros e à verticalização intensa em algumas regiões.

O problema também está no esgoto e a ETE Carioba, inaugurada na administração de Carroll Meneghel (1983-1988), não possui eficiência total. Tanto é verdade que a atual gestão pretende conceder este serviço à iniciativa privada, questão polêmica.

Por falar em esgoto, já passou da hora de a Represa do Salto Grande ter um tratamento adequado, mas isso depende da boa vontade e investimentos dos municípios da região, já que são os responsáveis de forma direta pela poluição.

As autoridades cobram isso há tempo, mas parece muito longe da realidade ver as praias Azul e dos Namorados voltarem a ser frequentadas como nos anos 70 e 80. Além disso a cidade poderia ser abastecida com a água captada na represa.

Pelo fato de o município ser pequeno e cortado por uma linha férrea, o trânsito necessita de atenção especial. Americana tem três viadutos, mas nenhum deles funciona 100%. O Amadeu Elias é o mais antigo e precisa de duplicação, mas a empresa Rumo, responsável pela linha férrea, parece ter abandonado a ideia.

O Viaduto Centenário, inaugurado em 1975, nunca foi completo. Tanto é que tem três faixas hoje, mas o ideal seriam quatro. Já o Viaduto João Batista Romano, inaugurado em 1996, só ganhou uma alça 22 anos depois. Falta mais uma.

A cidade precisa de um anel viário, com o trânsito desviado do Centro. É preciso ainda fazer que o transporte coletivo funcione a pleno vapor e atenda à população de forma adequada. Com menos carros nas ruas, teríamos um trânsito mais eficiente. E por falar em trânsito, parece que o Trem Intercidades vai sair do papel. A promessa é tão antiga que só resta esperar e torcer. Sem avanço, não há progresso. 

Reginaldo Gonçalves
Editor
reginaldo@liberal.com.br

Redação do LIBERAL

O Blog da Redação traz conteúdos feitos pelos jornalistas e colaboradores do LIBERAL, com bastidores de pautas e dicas de entretenimento.