23 de abril de 2024 Atualizado 17:35

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Artigos de leitores

Conscientização sobre o autismo

Por Jailton Ribeiro Chagas

02 de abril de 2024, às 08h53

Na data de 2 de abril é comemorado o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, que foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2007, ou seja, há 17 anos. Apesar de avanços significativos ainda temos um abismo à nossa frente que todos precisamos enfrentar e combater com veemência.

Como é de conhecimento geral, o TEA tem essa terminologia representando o Transtorno do Espectro Autista, ou simplesmente “autismo”, que é uma condição caracterizada por desafios em habilidades sociais, comportamentos repetitivos, fala e comunicação não verbal, entre outros.

Pesquisa recente demonstra que a cada 61 crianças uma desenvolve o espectro. Esse número é considerado alarmante e a gente bem sabe que diagnósticos precoces e tratamentos adequados, como a terapia ABA, que é a análise do comportamento aplicada, auxiliam esses seres humanos que são superespeciais a melhorar sua relação com o mundo.

O autista tem direito à saúde, tratamento adequado, bem como frequentar instituições de ensino, ter prioridades em atendimentos, vagas em estacionamentos e receber da Previdência Social para a sua manutenção.

Porém, não são raras as reclamações aos serviços de saúde, vagas em escolas, atendimento prioritário e falta de profissionais. Temos ainda muito preconceito e desrespeito.

Por isso é nosso dever e nossa obrigação levantar essa bandeira e lutarmos por uma sociedade justa e clamarmos por respeito, dignidade e justiça para essa camada social. Somente assim poderemos garantir um futuro justo e perfeito, combatendo quaisquer injustiças, desrespeitos e preconceitos. Aproveito para destacar um informativo muito elaborado da Universidade Federal de Viçosa #respectro, que aborda essa questão. É isso o que precisamos. 

Jailton Ribeiro Chagas
Advogado

Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos para o e-mail opiniao@liberal.com.br.