28 de outubro de 2020 Atualizado 20:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Blog da Eclética - por Jucimara Lima

Caridade: Um ato de amor

Por Jucimara Lima

18 jul 2020 às 19:30

Roberto Bruder Carreira é idealizador do projeto Sopão da Madrugada - Foto: Arquivo Pessoal

Certa vez, Madre Teresa de Calcutá disse,” É fácil amar os que estão longe. Mas nem sempre é fácil amar os que vivem ao nosso lado”. A própria mensagem evangélica fala diversas vezes sobre o amor ao próximo. Tanto que o segundo mandamento diz “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. Para alguns, parece algo muito difícil, mas para outros, a solidariedade vem mesmo como item de série. Além disso, costuma se perpetuar por gerações, afinal, o ser humano costuma seguir os exemplos dos semelhantes que o rodeia. Creio que nada represente melhor esse amor do que a caridade, que é fruto da solidariedade. É aquela velha história de se colocar no lugar do outro. Atualmente, vivemos uma das maiores crises da história do nosso País. Na mesma proporção que as necessidades da população aumentam, a solidariedade de diversos voluntários espalhados por todo lugar também vem em uma crescente. Muita gente arregaça as mangas e disponibiliza tempo e dedicação em prol das ações sociais. Tem gente que faz muito, tem gente que faz o que pode e toda caridade é válida! Enquanto as mãos se estendem para ajudar ao próximo, os corações se enchem de amor e gratidão. Certamente são exemplos que inspiram e fazem refletir.
Como amanhã é oficialmente o Dia da Caridade, Eclética conversou com algumas pessoas que conhece bem o sentido da palavra. Acompanhe!

“Caridade pra mim é exercer o amor, na prática, pois quando doamos em favor dos menos favorecidos, estamos reconhecendo que temos condições de ser a diferença na vida de alguém. ” Roberto Bruder Carreira, idealizador do projeto Sopão da Madrugada que há quinze anos ajuda moradores de rua, levando alimento nas madrugadas de Santa Bárbara d’Oeste e Americana

O maior significado da caridade para mim agora é além de ajudar ao próximo, ensinar minha filha valores que não se compram. Doar e dividir o que temos para que nunca nos falte.” Gisele Scherma, organizadora de eventos, que desde o início da pandemia já encabeçou três ações de arrecadação de alimentos em prol ao Pão Diário, um projeto que leva cestas básicas para pessoas necessitadas. Além disso, amanhã ela é uma das parceiras e apresentará a live em prol da Aephiva, com o tenor Cesar Camargo que será transmitida nas redes sociais do La Vic Eventos.

“Caridade é igual à filantropia, cujo maior sentimento é amor à humanidade. Pelo amor que sente pelos mais necessitados, nós ajudamos o próximo sem pedir nada em troca e sem ter interesse na resposta do outro. Ela pode desenvolver-se de forma individual, através de um grupo informal ou de uma organização.É doar-se e servir a quem mais precisa.” Claudio Poli Ezziq, um dos fundadores do projeto de Tocando Vidas, de Nova Odessa, que trabalha com moradores de rua, casa de recuperação e famílias carentes.

Jucimara Lima

Blog da colunista social do LIBERAL, Jucimara Lima, com notícias e informações sobre Americana e região!