16 de abril de 2024 Atualizado 08:04

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Flash!

Afinal, o que é tal da inovação tecnológica?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ibope em 2022, o streaming é o segundo “canal” mais popular nas TVs brasileiras

Por João Brunelli

02 de abril de 2023, às 09h35

Responda rápido: quem tem a segunda maior audiência nos televisores dos brasileiros? SBT? Record? Band? Errado. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ibope em 2022, o streaming é o segundo “canal” mais popular nas TVs brasileiras.

De acordo com a empresa, a Globo (sempre ela) segue líder, com 33,7% de audiência, seguido pelos serviços de streaming, com 19,6%. Record e SBT, que há anos brigam pelo posto de número dois, têm 11,1% e 9,8%, respectivamente. Uma segunda pesquisa, liberada há poucos dias, aponta que 59% dos televisores do País são smart e que o streaming mais usado pelos brasileiros é a Netflix, com 4,4% de audiência.

Agora vamos voltar no tempo. Em 2014, durante uma conferência, o então presidente da Sky falou sobre a Netflix.

“Não somos concorrentes. Mas, daqui a pouco, se começarem a nos incomodar, podemos comprar estes caras no Brasil”. Logo em seguida, disse que nenhuma empresa do setor tinha perdido assinante por culpa do serviço. Na época, a TV paga tinha cerca de 15% do mercado, enquanto hoje amarga 10%, sem perspectiva de melhora.

NO ZAP
“O WhatsApp é um estilo de vida no Brasil”. Apesar de esta frase ter sido dita pelo vice-presidente da divisão de mensageiros instantâneos da Meta, durante uma convenção para promover este tipo de produto, é preciso reconhecer que ela faz sentido.

Hoje, é virtualmente impossível encontrar uma única empresa, grande ou pequena, que não use (ou dependa) do WhatsApp para o dia a dia. Do engraxate a imobiliárias, é possível fazer todo tipo de negócio via Zap (por mais que a dificuldade em ler e escrever de algumas pessoas ainda seja uma pedra no sapato).

Uma pesquisa de 2017 apontava que 0,9% do PIB brasileiro era gerado dentro do app – e isso foi muito antes de a pandemia fazer com que houvesse um aumento de 250% no número de empresas fechando negócios por lá.

Hoje, a Meta, dona do aplicativo desde 2014, estuda como “oferecer uma experiência completa ao consumidor dentro do app”, o que você pode entender como “pagamentos online”.

PIX
Falando nisso, o PIX foi lançado em fevereiro de 2020 e se tornou uma das formas mais populares de pagamento no País. Só em 2022, o sistema foi usado para movimentar R$ 11 trilhões (sim, com T) e o número só tende a crescer.

O que esses assuntos têm a ver? Esses são exemplos de como as pessoas não pensam duas vezes ao adotar uma nova tecnologia, desde que ela traga benefícios claros e palpáveis para seu dia a dia. E se existir uma melhor definição para o que é e para o que serve a inovação tecnológica, por favor me avisem.

João Brunelli
publicitário
joao@lampejos.com.br

Fabio Fonçati e João Brunelli

Assinada pelos publicitários Fabio Fonçati e João Brunelli, a coluna fala sobre as transformações da tecnologia e do comportamento humano