23 de novembro de 2020 Atualizado 14:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Memória Eleitoral

Acordos políticos nas eleições de Americana

Na política é comum ver determinados candidatos unidos em eleições passadas e depois cada um de um lado dois ou quatro anos depois

Por Reginaldo Gonçalves

11 nov 2020 às 08:40

Uma cena muito comum na política é ver determinados candidatos unidos em eleições passadas e depois cada um de um lado dois ou quatro anos depois. Nas eleições de 2004, quando Erich Hetzl Júnior ocupava o cargo de prefeito e foi reeleito, uma frustração ficou para Cauê Macris, filho do deputado federal Vanderlei Macris e que tentava o cargo de vereador. Ele recebeu boa votação, mas ficou como 1º suplente.

A única solução encontrada para abrigar o novo tucano era uma aproximação com o PDT de Erich. A estratégia era chamar algum vereador para ocupar determinada secretaria na administração, e com isso abrir a vaga para Cauê na câmara.

A conversa entre Erich e Vanderlei deu resultado. O vereador Luciano Corrêa foi convidado e convencido a ocupar a Secretaria de Esportes. Desta maneira, Cauê saiu da suplência e assumiu o cargo de vereador. Nas eleições de 2008, ele teve bom desempenho, recebeu quase 4 mil votos, conseguiu ser eleito e ainda assumiu a presidência da Mesa da Câmara. Em 2010, Cauê disputou o cargo de deputado estadual e foi reeleito duas vezes.

O detalhe é que este namoro PDT e PSDB não se transformou em casamento. A aliança na gestão 2005 a 2008 não durou. O PDT não se coligou com os tucanos nas eleições de 2008 e nem a sigla do atual chefe do Executivo teve candidatura. O partido do prefeito decidiu fazer coligação com o PV de Francisco Sardelli, sendo Sardelli candidato a prefeito e Gelson Ginetti, secretário de Erich, como vice.

Já os tucanos decidiram apostar no chamado voo solo e investiram na juventude de Diego De Nadai, que estava no seu 2º mandato de vereador. Diego foi eleito pela 1ª vez para câmara em 2000, quando tinha 20 anos, e em 2008 se transformou no segundo prefeito mais novo da cidade, só atrás de Ralph Biasi.

O interessante é que Diego foi eleito vereador pelo PMDB, passou pelo PPS, entrou para o PV e disputou eleições para o cargo de deputado federal em 2006. Depois ele se filiou aos tucanos. Foi eleito e reeleito prefeito pelo partido em 2012, mas devido à cassação deixou a sigla. Agora apoia sua irmã Talitha De Nadai, que atualmente está no PSD.

Reginaldo Gonçalves

O jornalista Reginaldo Gonçalves traz fatos que recontam a história das eleições em Americana e região.