02 de julho de 2020 Atualizado 09:40

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

A volta do comércio

Por Da Redação

10 jun 2020 às 07:45

As imagens de um calçadão cheio em Americana no último sábado, bem como a movimentação em dias anteriores, por conta da reabertura do comércio, não condizem exatamente com a retomada do consumo por parte da população local.

Presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana), Wagner Armbruster disse ao LIBERAL que a volta do funcionamento de lojas atraiu muita gente que precisava resolver pendências financeiras, como o pagamento de carnês e crediários. Foi o que se viu, por exemplo, nas filas de grandes magazines. E houve ainda os que, entediados pelas restrições da quarentena por conta do novo coronavírus (Covid-19), resolveram dar uma passeada.

Já era esperado que a reabertura do comércio, em horário reduzido e em meio à necessidade de isolamento social, dificilmente implicaria em uma volta à rotina de consumo. Ainda que permitido o retorno do funcionamento das lojas, há um claro receio em grande parte da população, que se vê preocupada com a própria vida financeira.

Em paralelo, apesar da flexibilização das restrições ao cotidiano, há uma evolução preocupante dos casos de coronavírus e mortes na região, que crescem nas últimas semanas. Essa relação de novos pacientes e a estrutura de saúde disponível é o que deve servir para o Estado modular as fases do plano de retomada, que pode retroceder caso a situação piore.

A instabilidade do cenário atual joga contra as expectativas de se ver uma melhora a curto prazo e exige dos comerciantes, mais do que nunca, planejamento e engajamento. É fundamental que eles sejam agentes de conscientização, que pratiquem medidas de segurança contra o vírus e que orientem seus clientes quanto à importância da proteção.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.