23 de setembro de 2020 Atualizado 15:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Editorial

A Covid-19 avança

Por Redação

17 jun 2020 às 08:08

Americana e região ultrapassaram na última segunda-feira a marca dos mil casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19). Cerca de 73% já se curaram, mas algumas dezenas acabaram perdendo a vida para esta doença que atingiu o mundo todo e fez mudar a rotina da população. Os mil casos ocorrem em meio a um avanço mais veloz do coronavírus nos municípios da região. No domingo, o LIBERAL revelou que o número de casos disparou em Americana no mês de junho.

De acordo com boletim da Vigilância Epidemiológica divulgado pela prefeitura na segunda, com dados atualizados, as duas primeiras semanas de junho são as que tiveram maior número de confirmações de pessoas com a doença desde o registro do primeiro caso local, em 21 de março.

Entre 31 de maio e 6 de junho, foram 46 exames positivos. Entre 7 e 15 de junho, 45. Até então, a maior alta semanal na quantidade de casos na cidade havia sido entre 11 e 18 de abril e entre 23 e 30 de maio. Em ambas as semanas, foram 27 casos a mais. Na primeira, o motivo foi o início da realização dos testes rápidos. Na segunda, o surto da doença no asilo Flor de Liz, no bairro Santa Cruz.

Nesta terça-feira, o LIBERAL mostrou que a doença também teve crescimento considerável em Sumaré. Em um mês, o número de contaminações e mortes quadruplicou na cidade.

No dia 15 de maio, eram 101 casos positivos, contra 399 em 15 de junho. Nesse mesmo período, as mortes passaram de quatro para 18. Este mês, o aumento tem acelerado. Enquanto em maio as confirmações por semana variavam de 30 a 40, em junho estão ente 80 e 90.

A preocupação com a doença não diminui, em que pese alguns cidadãos parecerem viver uma rotina normal. As orientações de isolamento e higiene redobrada permanecem e devem ser adotadas por todos.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.