Sobre Weintraub, Bolsonaro diz que ministros só não podem criticar o governo


O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira, 20, que não pretende retirar Abraham Weintraub do comando do Ministério da Educação. O ministro vem sendo criticado por declarações e ataques promovidos nas redes sociais. “Não, por enquanto, não (sobre troca no MEC). Todos os ministros têm liberdade de expressão, só não pode criticar o governo”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro também disse que “tudo pode acontecer”, quando questionado se a Secretaria de Esportes deixará o Ministério da Cidadania. O presidente disse que há secretarias que merecem virar ministérios, mas que ele não fará esta mudança. “Até para dar recado de austeridade”, completou.

Novo partido

O presidente afirmou que ficou “polindo” o estatuto do Aliança Pelo Brasil, partido que ele deseja tirar do papel a tempo de lançar candidatos para as eleições municipais de 2020. O texto deve ser apresentado durante a primeira convenção da legenda, marcada para amanhã, 21. Para um apoiador, em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro sugeriu: “Só recomendo filiar a qualquer partido se quiser vir candidato a alguma coisa no futuro, senão não se filia, não”.

Bolsonaro disse que não conversou com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, sobre filiação ao novo partido. “Minha esposa não é muito ligada à política”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora