24 de fevereiro de 2021 Atualizado 17:23

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Propina

MP pede condenação de Dirceu por lavagem de dinheiro em processo da Lava Jato

Na ação, ele é acusado de receber R$ 2,4 milhões em propinas das empreiteiras Engevix e UTC

Por Agência Estado

09 fev 2021 às 11:52 • Última atualização 09 fev 2021 às 14:39

O Ministério Público Federal (MPF) no Paraná pediu à Justiça na noite desta segunda-feira a condenação do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil – Governo Lula) por lavagem de dinheiro em um processo aberto na esteira da Operação Lava Jato. Na ação, ele é acusado de receber R$ 2,4 milhões em propinas das empreiteiras Engevix e UTC.

Nas alegações finais do processo encaminhadas ao juiz Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba, os procuradores também pediram a condenação de Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do ex-ministro, e do ex-diretor da Engevix Gerson Almada, ambos réus no mesmo processo.

A denúncia foi aceita pelo então juiz Sérgio Moro em fevereiro de 2018, quando o petista já havia sido condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em outros dois processos da operação. De acordo com a investigação do caso, Dirceu teria recebido os valores durante e depois do julgamento do mensalão. As propinas teriam sido pagas em acertos de corrupção envolvendo contratos da Petrobras.

Além das condenações, os procuradores pediram o bloqueio de R$ 2,4 milhões dos réus, pagamento de multas e cumprimento de penas em regime inicial fechado.

O ex-ministro, que chegou a ser preso em mais de uma ocasião, deixou a prisão em novembro de 2019, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) revogar a prisão após condenação em segunda instância.

A reportagem entrou em contato com o advogado Roberto Podval, que defende o ex-ministro, e aguarda resposta. Quando a denúncia foi recebida pela Justiça, em 2018, a defesa afirmou ver “desnecessidade” da ação contra José Dirceu.

Publicidade