17 de junho de 2024 Atualizado 10:02

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Política

Moro denuncia ‘deepfake’ onde imagem dele é usada para aplicar ‘golpe do Serasa’

De acordo com o senador, nas redes sociais, a deepfake está sendo espalhada por "gente sem escrúpulos"

Por Agência Estado

08 de junho de 2024, às 08h54 • Última atualização em 08 de junho de 2024, às 10h42

O senador Sérgio Moro (União Brasil-PR) denunciou que a sua imagem está sendo utilizada por estelionatários que querem aplicar o “golpe do Serasa”, por meio do qual pessoas repassam dados pessoais na esperança de repasses de créditos. De acordo com o senador, em um vídeo publicado nesta sexta-feira, 7, nas redes sociais, a deepfake está sendo espalhada por “gente sem escrúpulos”.

“Fizeram um vídeo de inteligência artificial, usando a minha imagem, não é a minha fala, querendo aplicar um golpe em vocês. Eu sou senador da República, estou cuidando da representação do Paraná e do Brasil, lá no Congresso Nacional. Não acredite em nenhum vídeo que eu apareça vendendo alguma coisa ou oferecendo crédito. Essa história de Serasa, de fornecer dados, CPF para receber um crédito é golpe, é falso. Não caia nisso, pelo amor de Deus!”, afirmou o senador em um post no X (antigo Twitter).

O vídeo no qual golpistas utilizam a imagem de Moro está circulando em perfis falsos do Facebook. Nele, a imagem do ex-juiz da Lava Jato e uma reprodução da voz do senador diz que o Supremo Tribunal Federal (STF) multou o Serasa em mais de R$ 50 milhões por vazar dados de clientes. A deepfake do parlamentar então aconselha os usuários a colocarem as suas informações pessoais para conseguir obter os créditos falsos.

“O Serasa foi obrigado pelo STF a pagar uma multa de mais de R$ 50 milhões a todos os brasileiros por ter vazado milhares de dados. Essa indenização pode variar de dois a até R$ 30 mil para quem possui CPF brasileiro. Recomendo fortemente que confira o valor e já retire. Vou deixar o site oficial do Serasa no link abaixo para você conferir o valor disponível”, diz a deepfake com a imagem do senador.

O “site oficial” do Serasa que os golpistas recomendam, na verdade, é um link suspeito onde os usuários informam dados pessoais que podem ser utilizados em golpes. A empresa também é vítima. No vídeo publicado por Moro, o senador pede a condenação dos autores da inteligência artificial. “Essas pessoas precisam ser identificadas e ir para a cadeia’, disse.

Outra notícia falsa inventou que Moro estava sendo investigado para impulsionar plataforma de criptomoedas

Essa não é a primeira vez neste ano em que Moro é alvo de montagens falsas que circulam na internet. Entre abril e maio deste ano, circulou nas redes uma imagem, que simula a aparência do portal digital do jornal Valor Econômico, e diz que o senador seria alvo de uma investigação do inventa investigação contra Sergio Moro para divulgar plataforma de criptomoedas.

A notícia falsa afirma que Moro aumentou significativamente sua fortuna e, por isso, foi interrogado por suspeita de enriquecimento ilícito e corrupção. “Mais um escândalo de corrupção ou um caminho legítimo para o dinheiro?”, questiona a publicação. Ao longo do texto, links levam a uma plataforma de comércio de criptomoedas.

Publicidade