26 de Maio de 2020 Atualizado 16:41

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Política

Ato ‘minguado’ contra a democracia termina sem a presença de Bolsonaro

Por Agência Estado

09 Maio 2020 às 16:25 • Última atualização 09 Maio 2020 às 19:21

Depois de realizar uma carreata e um ato contra o Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal (STF) e governadores, na Esplanada dos Ministérios, um pequeno grupo de apoiadores de Jair Bolsonaro encerrou mais um ato antidemocrático na tarde deste sábado, 9, em frente ao Palácio do Planalto.

Diferentemente de outras manifestações, esta não contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O manifestantes também carregavam faixas e gritavam palavrões contra o ex-ministro da Justiça Sergio Moro e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), pedindo também intervenção militar.

Os próprios apoiadores, ao discutir o motivo da ausência do presidente, reconheceram que o ato foi “minguado”, nas palavras de um dos organizadores, que disse ter vindo de Goiânia (GO). “Não atenderam ao chamado do capitão”, disse, em referência a Bolsonaro.

O grupo permaneceu por mais de uma hora em frente ao Palácio do Planalto.

Aos gritos de “mito, cadê de você? Eu vim aqui só pra te ver”, os manifestantes se dispersaram aos poucos, por volta das 14h30.

Parte dos manifestantes chegou a vaiar o hasteamento da bandeira nacional a meio-mastro, uma homenagem do Congresso aos mortos pela covid-19 no País.

Alcolumbre e Maia decretaram luto nacional por três dias neste sábado, em razão da marca de dez mil óbitos, que deve ser atingida oficialmente neste sábado.

Nesse período, ficam proibidas quaisquer celebrações, comemorações ou festividades.