25 de janeiro de 2022 Atualizado 19:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Política

André Mendonça: ‘Um passo para um homem, um salto para os evangélicos’

Novo ministro do STF disse que agora os evangélicos, cerca de 40% da população, serão representados por ele na Suprema Corte

Por Agência Estado

02 dez 2021 às 07:54 • Última atualização 02 dez 2021 às 09:19

Em seu primeiro pronunciamento após ser confirmado pelo Senado, o novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, ressaltou nesta quarta-feira o peso de sua chegada à Corte para os evangélicos.

“É um passo para um homem, mas na história dos evangélicos do Brasil, é um salto. Um passo para um homem, um salto para os evangélicos”, disse, numa referência ao que declarou astronauta Neil Armstrong quando pisou pela primeira vez na lua, em 1969: “É um pequeno passo para um homem e um grande salto para a Humanidade”.

Mendonça disse que agora os evangélicos, cerca de 40% da população, serão representados por ele na Suprema Corte. Ele deu “glória a Deus” pela vitória na votação no Senado e agradeceu ao presidente Bolsonaro pela indicação e aos senadores pela confirmação. Afirmou, porém, que assumiu na sabatina, “compromissos com a nação”.

No pronunciamento, Mendonça adotou tom mais proselitista do que durante a sabatina, quando fez concessões e disse que vai seguir a Constituição. Segundo ele, apesar de suas convicções religiosas, vai defender o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e a equiparação da homofobia ao crime de racismo. Depois, porém, afirmou que deve “tudo de sua vida a Deus”, inclusive o ato de respirar e pensar.

“Queremos dizer ao povo brasileiro que o povo evangélico tem ajudado esse País, quer trabalhar por esse País e fazer desse País uma grande nação, fazer da Justiça brasileira uma referência. Sei que virão decisões em que serei criticado, e merecerei por certo por vezes ser criticado, mas podem ter a certeza que tentarei fazer do meu País um País mais justo.”

Primeira-dama

O novo ministro destacou o empenho de deputados e senadores da Frente Parlamentar Evangélica, por sua aprovação. Entre a aprovação na Comissão de Constituição e Justiça e no plenário, Mendonça permaneceu no gabinete do senador Luiz do Carmo (MDB-GO), da bancada evangélica. Fiel da Igreja Batista Atitude, a primeira-dama Michelle Bolsonaro foi ao Senado dar apoio a Mendonça. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade