PBoC pede para que bancos substituam taxas em empréstimos por taxa prime


O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) anunciou neste sábado que os bancos comerciais do país devem começar a substituir as taxas de referência de empréstimos anteriores pela Taxa Prime de Empréstimo (LPR, na sigla em inglês) – que são vistas como mais sensíveis aos movimentos do mercado – na precificação dos empréstimos emitidos antes de 1º de janeiro de 2020. A medida eliminará efetivamente as antigas taxas de referência de empréstimo.

Como um passo importante para reformar seu regime de taxa de juros, o banco central introduziu o LPR em agosto e, desde então, os bancos começaram a precificar crédito recém-emitido com as novas taxas de referência. O PBoC afirmou hoje que quase 90% dos novos empréstimos foram emitidos e cotados com a LPR.

Acredita-se que a LPR, determinada pelo preço dos empréstimos oferecidos pelos bancos aos seus melhores clientes e vinculada a uma ferramenta monetária controlada pelo PBoC, reflita melhor as taxas reais de empréstimos do mercado e permite que os bancos chineses respondam rapidamente às políticas de flexibilização do banco central.

De acordo com comunicado do PBoC, os bancos na China devem começar a transferir o mecanismo de precificação de empréstimos para a LPR a partir de março de 2020 e esse trabalho deve ser concluído até o final de agosto do próximo ano. Os bancos podem negociar com os mutuários como definir o preço dos empréstimos durante a transferência.

Por outro lado, o banco central disse que as taxas de juros dos empréstimos hipotecários devem permanecer inalteradas após a transferência, refletindo o objetivo de Pequim de conter a especulação imobiliária.

O PBoC complementou que os bancos devem usar o LPR apenas para precificar novos empréstimos emitidos em 2020.

Fonte: Dow Jones Newswires

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora