Irã apreende terceiro petroleiro estrangeiro em menos de um mês


A Guarda Revolucionária do Irã apreendeu um navio estrangeiro no Golfo Pérsico, sob a suspeita de transportar combustível contrabandeado, informou a imprensa estatal iraniana neste domingo. Esta é a terceira apreensão de um barco comercial pelo Irã em menos de um mês e a mais recente demonstração de força pelas forças armadas do país, em meio a um aumento das tensões regionais.

A TV estatal e a agência de notícias semi-oficial Fars informaram que sete tripulantes foram detidos quando o navio foi apreendido na noite de quarta-feira, levando 700 mil litros de “combustível contrabandeado” do Irã. As reportagens locais não forneceram detalhes sobre a embarcação ou a nacionalidade da tripulação.

A agência de notícias informou que o navio foi apreendido perto da Ilha Farsi, onde está localizada uma base da Marinha da Guarda Iraniana. A ilha fica no Golfo Pérsico entre a Arábia Saudita e o Irã, ao norte do Estreito de Ormuz. “Esta embarcação estrangeira recebeu o combustível de outros navios e o transferiu para os estados árabes do Golfo Pérsico”, disse o general Ramazan Zirahi, um comandante da Guarda, segundo a Fars.

A ação marca a terceira embarcação apreendida pela Guarda Iraniana nas últimas duas semanas e a segunda acusada de contrabandear combustível.

A Quinta Frota dos EUA, com sede no Bahrein, informou que não tem informações para confirmar as reportagens. Especialistas em rastreamento marítimo também disseram que não tinham informações imediatas sobre o incidente.

O contrabando de combustível é uma preocupação das autoridades iranianas. A mídia local informou no mês passado que cerca de 8 milhões de litros de combustível iraniano subsidiado pelo governo são contrabandeados diariamente através das fronteiras do Irã para outros países onde os preços são mais altos.

As tensões aumentaram em torno do Estreito de Ormuz, uma importante via navegável que fica entre o Irã e Omã. Os EUA aumentaram sua presença militar na região e seis petroleiros foram alvejados no Golfo de Omã em ações de sabotagem nas quais os EUA culpam o Irã. O Irã negou qualquer envolvimento nesses ataques.

Fonte: Associated Press

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora