03 de junho de 2020 Atualizado 23:01

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Mundo

EUA/McEnany: queremos reabrir o país, pois há consequências em seguir parados

Por Agência Estado

12 Maio 2020 às 16:04 • Última atualização 12 Maio 2020 às 16:33

Secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany reafirmou nesta terça-feira, 12, a disposição do governo do presidente Donald Trump de trabalhar para reabertura do país, já que “há consequências em seguir parados”. Durante entrevista coletiva, ela citou como exemplo o risco de que muitos casos de câncer deixem de ser diagnosticados, nesse período, bem como outras ameaças à saúde com o isolamento, como o aumento nos índices de abuso de álcool e drogas e de suicídios.

McEnany disse que o governo americano defende uma reabertura, mas de modo gradual, sensato, seguindo as diretrizes já estabelecidas e com ênfase em medidas de distanciamento social, higiene das mãos e uso de máscaras, para reduzir as chances de novo pico nos casos de coronavírus.

A porta-voz do governo comentou ainda que Trump deseja ver um corte nos impostos sobre as folhas de pagamento dos trabalhadores, para estimular a economia. “Encorajamos o trabalho no Congresso para cortar impostos”, afirmou, após ter dito que não queria se adiantar a anúncios do presidente nessa frente. Mais cedo, a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, apresentou um pacote fiscal de US$ 3 bilhões que deve ser votado nesta sexta-feira na Casa.

Em suas declarações iniciais, McEnany ressaltou o avanço que os EUA conseguiram nos últimos dias na testagem de casos da covid-19. Segundo ela, o país agora realiza mais testes per capita do que a Coreia do Sul, país considerado um dos destaques na luta contra a doença. A porta-voz também destacou o trabalho para se conseguir mais respiradores. “Todo americano que tem precisado de um respirador tem recebido”, garantiu, citando ainda o envio de US$ 12 bilhões para hospitais em comunidades menos favorecidas para apoiar o trabalho contra a doença.

Questionada sobre a situação do vice-presidente Mike Pence, que está em isolamento voluntário após uma funcionária dele ter teste positivo para coronavírus, a porta-voz disse que Trump manterá distância física do vice-presidente agora, por decisão do próprio Pence.

Contato: gabriel.costa@estadao.com