30 de maio de 2024 Atualizado 00:00

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Mundo

EUA: mais deputados pedem renúncia de presidente da Câmara Mike Johnson, que rejeita

Por Agência Estado

16 de abril de 2024, às 20h01

O presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Mike Johnson, rejeitou desafiadoramente um novo pedido de renúncia, um dia depois de o líder do partido apresentar um plano para aprovar projetos de lei que financiam a Ucrânia, Israel e outros aliados estrangeiros. Os comentários foram feitos depois que o deputado Thomas Massie, um crítico ferrenho de mais ajuda à Ucrânia, dizer que planeja se juntar à deputada Marjorie Taylor Greene em sua moção para desocupar a cadeira do presidente da Casa, o que poderia levar a uma votação para destituir o Johnson. Greene apresentou a moção no mês passado, mas não se moveu para forçar uma votação.

Johnson planeja divulgar o texto das medidas de ajuda externa ainda na terça-feira. Ele conversou com o presidente Joe Biden na noite desta segunda-feira para apresentar uma prévia da proposta. Um funcionário da Casa Branca disse que o presidente estava esperando para ver todos os detalhes do plano.

Numa reunião a portas fechadas dos republicanos da Câmara, Massie apelou a que Johnson anunciasse a sua demissão agora, para que os republicanos possam ter uma eleição de liderança antes da sua partida. A ação de Massie ocorre em meio à crescente frustração entre um grande bloco de conservadores republicanos sobre como Johnson recorreu repetidamente aos democratas para ajudar a aprovar legislação para financiar o governo e outros projetos de lei críticos, como a recente reautorização de um projeto controverso chamado Lei de Vigilância de Inteligência Estrangeira.

Embora Greene e Massie não tenham dito que pediriam uma votação, a medida mostra como o trabalho de Johnson para aprovar financiamento para aliados dos EUA no exterior pode ser a gota d’água. Espera-se também que Johnson precise da ajuda dos democratas nos próximos dias para orientar o novo pacote de ajuda externa através de votações processuais na Câmara.

Johnson revelou um plano na noite desta segunda-feira para levar ao plenário da Câmara projetos de lei separados que financiam a Ucrânia, Israel e Taiwan, em uma manobra que visa quebrar um longo impasse sobre um pacote de ajuda externa de US$ 95 bilhões que o Senado aprovou no início deste ano. Mas o projeto de lei exclui quaisquer disposições fronteiriças, que alguns republicanos exigiram como condição para qualquer nova ajuda à Ucrânia.

Publicidade