Como se preparar para os concursos públicos

Preparo envolve mais etapas do que pensamos inicialmente, como definir motivações, objetivos, estudos, etc


A entrada na carreira pública, em geral feita a partir de concursos com diferentes perfis, motiva vários brasileiros e brasileiras devido a estabilidade e os bons ganhos salariais da área. De acordo com a Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (ANPAC), o número de concurseiros cresceu 40% entre 2005 e 2017, quando 10 milhões de pessoas tentaram uma vaga no serviço público por meio de concursos.

Foto: Divulgação
Concurseiros iniciantes devem prestar bastante atenção em desenvolver os métodos de aprendizado

Os números costumam ser atraentes para quem almeja seguir na carreira pública. Em 2019, um total de 158 órgãos têm previsão de abrirem vagas através de concursos no País, totalizando algo em torno de 40 mil de empregos. A busca por uma oportunidade no serviço público é tão efervescente que, segundo a ANCAP, o mercado que engloba cursinhos, livros didáticos e realização das provas movimenta aproximadamente R$ 50 bilhões anualmente, no Brasil.

A preparação para concursos públicos envolve mais etapas do que pensamos inicialmente. Como definir as motivações e objetivos desta maratona de estudos? Como desenvolver uma rotina saudável e produtiva de estudos para um bom desempenho nas provas? Estas são só algumas das perguntas que povoam a cabeça dos concurseiros iniciantes.

PROCURA. Para além dos rendimentos relativamente elevados em relação ao mercado de trabalho no setor privado, os concursos públicos são atrativos no Brasil por oferecem vagas que sempre terão demandas, uma vez que a sociedade vai sempre precisar de funcionários públicos (e sempre vai ter gente nova nascendo e necessitando de serviços do Estado).

Outro ponto positivo em relação às oportunidades no setor público é a segurança no trabalho. É possível se desenvolver numa profissão plenamente, com riscos diminutos de demissões injustas. A estabilidade é uma prerrogativa da profissão porque ela garante a atividade dos funcionários, que não ficam totalmente à mercê do poder institucional. Trata-se de um dos aspectos que mais chamam a atenção dos concurseiros iniciantes. Estes aspectos, dentre outros, motivam as pessoas a se prepararem para um percurso intenso e muitas vezes incerto de estudos a fim de garantir uma boa nota nas seleções.

Conheça os campos das profissões desejáveis

A dica mais importante é conhecer a fundo o campo de profissões públicas que pareçam mais estimulantes e que se relacione com seus interesses e a partir daí escolher os concursos mais promissores.

Não adianta, por exemplo, almejar um cargo como auditor fiscal na secretaria da fazenda de algum Estado brasileiro, cuja prova é organizada e realizada pela Cespe (Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília), baseando-se nos modelos de avaliação elaboradas por outra banca. A escolha de uma carreira deve estar aliada com a dedicação direcionada às provas referentes a esta atividade pública.

A mesma dedicação deve estar presente na hora de iniciar os estudos. Concurseiros iniciantes devem prestar atenção em desenvolver os métodos de aprendizado que melhor atendam às suas necessidades. É preciso, inicialmente, separar um período diário de tempo e respeitá-lo. Há métodos online como o Pomodoro, que propõe uma imersão de vários períodos de 30 minutos numa atividade, com pequenos intervalos entre um e outro, para melhorar a capacidade de concentração e diminuir a dispersão.

A disciplina, afinal, deve ser a melhor amiga de quem opta por estudar de forma independente. Contudo, há sites que prestam auxílio aos concurseiros iniciantes, que sentem a necessidade de serem constantemente avaliados, de tirarem dúvidas online ou de assistirem videoaulas quantas vezes quiserem, como é o caso do Portal Silvio Sande, muito popular entre estudantes de concurso. Trata-se de uma forma alternativa e eficiente de se preparar para as pesadas avaliações dos concursos públicos Brasil afora.

Também é recomendável intercalar matérias as quais se tem afinidade com assuntos menos acessíveis, a fim de não sobrecarregar a mente. Uma das principais dicas para concurseiros iniciantes é não exigir muito de si e respeitar seus próprios limites, afinal, a jornada é longa e, muitas vezes, dificultosa. Além disso, é necessário sempre testar os seus progressos, com testes esporádicos, antes da avaliação de fato. Os testes devem ser, é claro, sempre no modelo da banca referente à carreira escolhida, pois o candidato deve melhorar sua relação com a metodologia de avaliação do instituto responsável por confeccionar as provas que lhe interessam. Mas tome cuidado com o impacto dessas atividades para você. Lembre-se que a rotina só é algo saudável quando se adequa a nosso estilo de vida.

Fonte: www.silviosande.com.br

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora